Homicídios dolosos caem e roubos crescem em São Paulo no mês de julho

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – O número de vítimas de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) em todo o estado de São Paulo caiu no mês de julho, segundo balanço divulgado na tarde de hoje (26) pela Secretaria de Segurança Pública, passando de 371 vítimas em junho para 332 em julho, menor número registrado em todo o ano.

Em comparação a julho de 2012, também houve queda, quando foram registradas 380 vítimas de homicídios. O número de ocorrências de assassinatos caiu (uma ocorrência pode registrar mais de um caso), passando de 355 em junho para 313 em julho.

Os registros de latrocínio (roubo seguido de morte) subiram de 30 mortes em junho para 31 em julho, e manteve estabilidade em relação ao mesmo mês do ano anterior (31 mortes).

Já o número de roubos apresentou alta em julho ante ao mês anterior, que passou de 22.647 em junho para 22.954 casos em julho. No comparativo com igual período do ano passado, quando foram registrados 20.052 roubos, também houve aumento. O roubo de carros foi um dos que mais cresceu, passando de 8.071 casos em junho para 8.405 em julho deste ano. Em relação a julho de 2012, a alta chegou a 24,3%. Na ocasião, foram 6.760 ocorrências.

Na capital paulista, as vítimas de homicídios dolosos caíram de 115, em junho, para 87, em julho, o menor número para o mês de julho dos últimos 12 anos, de acordo com os dados da secretaria. Em julho do ano passado, foram 102 vítimas de homicídios, representando queda de 7,6% na comparação.

Os latrocínios subiram de nove casos (junho) para 11 (julho). No ano passado, foram 12 mortes por latrocínio, equivalente à queda de 8,3%. Os roubos, por sua vez, cresceram na capital, passando de 11.214 casos em junho para 11.382 em julho. Também ocorreu alta em comparação ao mesmo mês de 2012, quando foram registrados 9.616 roubos na capital paulista.

Notícias Relacionadas