Assessor da Casa Civil acusado de estupro de menores pede afastamento do cargo

Alex Rodrigues
Agência Brasil

Brasília – Acusado de estupro de menores, o assessor especial da Casa Civil da Presidência da República Eduardo André Gaievski pediu afastamento do cargo. Segundo nota divulgada pela Casa Civil, o próprio assessor decidiu se afastar das funções que exercia até que “as circunstâncias e a veracidade das acusações sejam apuradas”.

O pedido de afastamento foi apresentado no sábado (24), mesmo dia em que veio a público a notícia de que a Justiça do Paraná decretou a prisão preventiva de Gaievski. Segundo reportagem publicada pela revista Veja, o assessor da Casa Civil é acusado de oferecer dinheiro a meninas em troca de sexo. O inquérito corre em segredo de Justiça. A Agência Brasil tentou confirmar as informações, mas ainda não conseguiu contato com nenhum funcionário do Fórum de Realeza (PR) e nem com Gaievski.

Gaievski foi prefeito de Realeza entre 2005 e 2012. Desde janeiro deste ano ocupa o cargo de assessor especial do gabinete da Casa Civil. Entre suas atribuições estava acompanhar a implementação de programas federais como o Mais Médicos.

Notícias Relacionadas