Mais de 350 sírios morreram com sintomas neurotóxicos

AGÊNCIA ANSA

Paris – Mais de 350 pessoas morreram na Síria com sintomas neurotóxicos, informaram fontes da organização Médicos sem Fronteiras dias após rebeldes denunciarem o uso de armas químicas por parte do governo de Bashar al Assad.

“Os sintomas coincidem, as características epidemiológicas, um fluxo muito grande de pacientes em um espaço de tempo tão breve, nos faz pensar fortemente que houve uma exposição massiva a um agente tóxico”, informaram as fontes. Desde o dia 21, 3.600 pessoas foram acolhidas pelo grupo.

A entidade é a primeira organização sem ligações com governos ou partidos que levanta a possibilidade de ter sido promovido um ataque com armas químicas no país.

O presidente do Irã, Hassan Rohani, também afirmou hoje que foi feito uso deste tipo de armamento na Síria e pediu uma intervenção da comunidade internacional. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas