Documentos colocam Google, Microsoft, Facebook e Yahoo em saia justa

Microsoft, Facebook, Google e  YahooUm julgamento de outubro de 2011, tornado público na última quarta (21), está causando a maior saia justa nas maiores empresas de tecnologia do mundo, Google, Microsoft, Facebook e Yahoo. A decisão da Foreign Intelligence Surveillance (Fisa), uma espécie de agência de monitoramento internacional dos Estados Unidos (EUA), responsabilizou a Agência Nacional de Segurança do país (NSA) pelo desrespeito à privacidade dos americanos por não ser capaz de separar a comunicação “puramente doméstica” da estrangeira. De acordo com a Fisa, as empresas mencionadas repassavam todo tipo de informação dos usuários, americanos ou não, para o governo dos EUA.

Google, Yahoo, Microsoft e Facebook se adequaram a uma nova certificação da NSA para continuar recebendo dinheiro pelas informações repassadas ao órgão. Essas certificações seriam revalidadas anualmente e um comunicado da NSA de dezembro de 2012, classificado como top secret, confirma a relação entre as empresas e o governo.

Ele demonstra preocupação com a grande quantia devida aos “fornecedores” do programa de espionagem, Prism. “Os problemas do ano passado provocaram múltiplas extensões de validade dos certificados, que custaram milhões de dólares aos fornecedores do Prism em cada uma das extensões” do prazo.

A situação piora, pois as empresas negam a existência de tal acordo com o governo desde junho, quando o jornal britânico, The Guardian, divulgou a bisbilhotagem americana. Entretanto, as provas fornecidas pelo ex-espião da NSA, Edward Snowden, e os documentos revelados recentemente pelo próprio governo americano as desmentem.

Questionadas pelo The Guardian, as empresas tentam explicar o inexplicável. Dizem que o repasse das informações era feito por “obrigação legal” e não com o objetivo de vendê-las. Quem acredita? (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas