Valcke diz que resultado positivo da Copa das Confederações tranquilizou Fifa

Vladimir Platonow
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O secretário-geral da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Jérôme Valcke, disse hoje (22), faltando menos de dez meses para a Copa do Mundo de 2014, ter certeza de que a competição será um sucesso. O dirigente garantiu que a entidade está mais tranquila depois dos resultados positivos obtidos durante a Copa das Confederações, em junho, quando foram testadas seis sedes.

“A Copa das Confederações permitiu vermos como a Fifa e o Brasil trabalharam juntos. O resultado foi ótimo, em termos de organização e apoio dos fãs. Isso nos dá o conforto para dizer que, sim, nós teremos uma Copa do Mundo de sucesso”, avaliou.

O dirigente da Fifa não mostrou preocupação com o estágio atual das obras para a Copa. “Nós ainda não estamos prontos. Precisamos terminar seis estádios, mas não há dúvidas sobre o sucesso que teremos. Ainda temos muito trabalho para fazer, mas estamos mais tranquilos e temos certeza de que [a Copa] será ótima para a Fifa e o Brasil”, disse Valcke, durante coletiva de imprensa, após visita de avaliação das sedes de São Paulo, Curitiba e Manaus.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também participou da entrevista, concedida na sala de imprensa do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. Ele comentou a possível alta de preços na rede hoteleira durante a Copa, mas explicou que o governo não tem interferência direta, pois é uma questão afeta à iniciativa privada. Aldo lembrou que, atualmente, o problema não é a falta de quartos de hotéis durante a competição, mas exatamente um possível excesso de oferta para o futuro.

“O governo disponibilizou uma linha de crédito para a ampliação da rede hoteleira em valor superior a R$ 900 milhões. Ela praticamente foi esgotada e se transformou em financiamento para a ampliação dessa infraestrutura. O temor do setor não é o de escassez de oferta para a Copa do Mundo, mas exatamente o contrário, o de uma superoferta que acabe depreciando o preço do setor.”

Também participaram da coletiva o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, e o ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário. Durante a coletiva, foram divulgados números referentes aos pedidos de ingressos para a Copa. No total, cerca de 400 mil pessoas solicitaram 2,3 milhões de ingressos, sendo que 84,8% são torcedores do Brasil. Em segundo lugar, vêm os torcedores da Argentina, seguidos pelos dos Estados Unidos. Torcedores de 200 países já se inscreveram para comprar ingressos da Copa de 2014.

Notícias Relacionadas