Ministério Público do Rio quer interditar imóveis usados na exploração de caça-níqueis

Cristina Indio do Brasil
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro quer interditar três imóveis localizados na Avenida Cônego de Vasconcelos, 1.270, Rua Agrícola, 696, e Rua da Fiação, 207, em Bangu, na zona oeste da capital fluminense.

O MP também pede a interdição da casa de número 1.040 da Rua Fonseca, no mesmo bairro. De acordo com o órgão, este imóvel fica no mesmo endereço onde, em 1994, funcionava a “fortaleza” do contraventor Castor de Andrade, estourada em operação do Ministério Público. No local, naquela época, os promotores encontraram uma “lista do bicho” contendo registros de pagamento de propina.

Segundo o MP, os quatro imóveis eram usados por uma quadrilha envolvida na exploração de caça-níqueis. O pedido de interdição será feito por meio de um requerimento cautelar à Justiça do Rio.

Os locais foram alvos de uma operação ocorrida na manhã de ontem (21), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP e pela Polícia Militar (PM). Na operação 23 pessoas, entre elas policiais militares, foram presas.

O Ministério Público também vai pedir a suspensão das atividades da empresa Ivegê, controlada pelo contraventor Fernando Iggnácio, que tinha sede e filiais nesses endereços.

Notícias Relacionadas