Manifestantes entram em confronto com seguranças do presidente da CPI dos Ônibus

Douglas Corrêa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Polícia Civil informou que 11 pessoas foram detidas pela Polícia Militar depois de se envolverem, hoje (22), em uma briga na saída do presidente da CPI dos Ônibus, vereador Chiquinho Brazão, da Câmara Municipal do Rio, após a primeira sessão de depoimentos da comissão parlamentar de inquérito.

Chiquinho Brazão deixava o prédio pela saída lateral, na Rua Alcindo Guanabara, na Cinelândia, quando os manifestantes e os seguranças do parlamentar se enfrentaram. Das 11 pessoas encaminhadas à delegacia, nove foram classificadas como vítimas pelo crime de ameaça (ameaça recíproca). Todos os envolvidos foram liberados.

Os integrantes da comissão ouviram hoje o atual secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório. Participaram também o ex-secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, e o presidente da Comissão de Licitação, Hélio Borges.

Nesta quinta-feira, a juíza da 5ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio, Roseli Nalim, suspendeu os trabalhos da CPI até que o presidente da Casa, vereador Jorge Felippe, dê informações solicitadas pela Justiça. A juíza analisa pedido da oposição, que deseja rever a indicação dos integrantes da CPI.

Notícias Relacionadas