Empresário catarinense é preso acusado de aliciar garotas

 Ivanor Tozzo, de 57 anos, distribuidor do Feijão Tozzo.
Ivanor Tozzo, de 57 anos, distribuidor do Feijão Tozzo.
Salvador – O empresário catarinense Ivanor Tozzo, de 57 anos, distribuidor do Feijão Tozzo e de outros produtos alimentícios, é suspeito de aliciar dezenas de adolescentes da região de Feira de Santana, no período de 10 anos em que reside no município. Com prisão preventiva decretada pelos crimes de favorecimento à prostituição e exploração sexual de vulnerável, está custodiado no Complexo Policial de Feira, desde a tarde de quarta-feira (21) quando policiais civis cumpriram mandado judicial na empresa da qual é proprietário, situada no bairro Santa Mônica II.

A equipe da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI/Feira) também cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência de Ivanor, onde foram encontradas fotografias de diversas garotas, além de uma espingarda, um rifle 44, com 31 cartuchos intactos e um estojo deflagrado, e dois celulares. Havia ainda no imóvel, localizado na rua Rio Pardo, CDs e DVDs, cujo conteúdo será averiguado por peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Natural de Chapecó, em Santa Catarina, o empresário já era investigado desde 2009, como suspeito de aliciar menores. Segundo a delegada Patrícia Brito, titular da DAI/Feira, Ivanor foi denunciado por uma garota de 14 anos, que depois de manter relação sexual com ele, mediante o pagamento de R$ 200, passou a se prostituir. A adolescente havia desaparecido da casa dos pais, sendo encontrada pela equipe da DAI, no início do mês, numa casa no centro de Feira, ocupada por outras garotas de programa.

Notícias Relacionadas