STF retoma sessão sem pedido de desculpas de Barbosa

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou há pouco o julgamento do mensalão. O presidente da Corte, Joaquim Barbosa, prometeu analisar os Embargos de Declaração que contestam o acórdão do processo para que hoje pudesse retomar a análise do recurso do réu Bispo Rodrigues.

Logo no início da sessão, o ministro Ricardo Lewandowski comentou o novo bate-boca que teve na semana passada com Barbosa, quando foi acusado de fazer “chicana” em vez de trabalhar duro para concluir o processo. Ele se disse confortado por conta do apoio que recebeu das “principais colunas” da mídia brasileira e das associações de juízes de várias partes do país. “Quero deixar esse episódio de lado, considerado ultrapassado, porque este tribunal, pela sua história, é maior do que cada um de seus membros individualmente considerados e do que a somatória de seus integrantes”, disse.

Sem pedir desculpas pela acusação, o presidente da Corte, ao contrário, disse que sua missão é fazer com que o serviço da Justiça brasileira aconteça “sem delongas”.

Hoje (21), os ministros pretendem concluir os embargos dos ex-dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane. Depois, serão julgados os recursos do publicitário Marcos Valério e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Até agora, foram julgados oito dos 26 embargos interpostos contra o acórdão do mensalão. Os ministros rejeitaram os oito, mas concederam Habeas Corpus de ofício ao ex-proprietário da corretora Natimar, Carlos Alberto Quaglia. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas