Joaquim Barbosa provoca mal-estar no CNJ

CLÁUDIO HUMBERTO

Alvo de críticas após acusar o ministro Ricardo Lewandowski de fazer ?chicana jurídica?, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, andou se estranhando também com integrantes do Conselho Nacional de Justiça, que preside. Na última reunião, ele se recusou a colocar na pauta de votações, sem explicações, propostas de consenso elaboradas por conselheiros que estavam no último dia de mandato.

Desprestígio – Dentre as propostas está a do conselheiro José Lúcio Munhoz, que por um ano estudou formas de aprimorar concursos para a magistratura.

Bicho vai pegar – Membros do CNJ reclamam que Barbosa conduz as sessões à mão de ferro e temem ?climão? com a entrada dos conselheiros ?linha dura?.

Expectativa – Com o quórum mínimo prejudicado, o CNJ terá de esperar a posse dos novos integrantes para retomar os trabalhos, talvez no próximo dia 10. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas