‘Assentamentos não são causa do conflito’, diz premier israelense

AGÊNCIA ANSA

Tel Aviv – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou hoje, dia 16, que a causa da instabilidade no Oriente Médio não é “o conflito entre israelenses e palestinos”, mas “a persistente recusa a reconhecer o Estado judeu”.

O premier israelense encontrou hoje o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, durante sua visita oficial no Oriente Médio realizada em ocasião da retomada das negociações de paz entre israelenses e palestinos.

Segundo Netanyahu, o problema não são os assentamentos, mas admitiu que o”assunto também deve ser resolvido”. “A verdadeira questão que deve ser discutida é como chegar a um Estado desmilitarizado palestino que reconheça e aceite o único Estado judaico”, afirmou o primeiro-ministro, ressaltando como “o conflito [árabe-israelense] antecedeu o estabelecimento de qualquer assentamento por meio século, e mesmo quando erradicamos todos os assentamentos em Gaza os ataques continuaram por causa da oposição de base a existência de um Estado judeu”.

“Estou impaciente de discutir os assuntos urgentes que afligem nossa região. O primeiro e principal é a tentativa constante do Irã de obter armas nucleares e naturalmente a situação na Síria, e em outras áreas de nossa região”, disse Netanyahu para o secretário-geral da ONU.

Durante sua visita, Ban encontrou o presidente de Israel, Shimon Peres, e convidou todas as partes envolvidas nos colóquios de paz entre israelenses e palestinos a evitar qualquer ação que possa enfraquecer as negociações. Uma mensagem que o secretário-geral tinha pronunciado ontem, durante a visita em Ramallah, onde encontrou o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

“As Nações Unidas e a comunidade internacional encorajam os progressos em direção de uma solução fundada sobre o princípio de dois Estados e dois povos, que garanta a segurança para os israelenses e para os palestinos e leve a uma maior prosperidade na Cisjordânia e em Gaza”, afirmou o secretário-geral durante o encontro com o mandatário israelense.

Ban se reuniu também com a chefe da delegação israelense para as negociações de paz, a ministra da Justiça Tzipi Livni. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas