Juiz manda suspender adesão de novos associados ao Bahia

Em decisão publicada na tarde desta quinta-feira (15), o juiz Antonio Maron Agle Filho, da 11ª Vara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), determinou a suspensão de cadastro de novos sócios no Bahia com pagamento de joia a R$ 10. A medida não anula os títulos registrados até o momento em que o interventor Carlos Rátis for intimado (o que não aconteceu até às 15h30 desta quinta) e todos que estiverem em dia com suas pendências poderão participar normalmente da Assembleia Geral de sábado (17), na Fonte Nova.

“Não interfere em nada nosso trabalho. A gente está ciente da decisão e vamos tomar providências contra ela. Até eu ser intimado, os torcedores podem continuar se associando”, explicou Rátis ao iBahia Esportes, por telefone. Na conversa, o advogado também comentou o motivo de contestação na Justiça: a diminuição do valor da joia (taxa de adesão), de R$ 300 para R$ 10, feita por ele. “A gente fez tudo baseado na legalidade. Como interventor, eu acumulo as funções do presidente e também do Conselho Deliberativo”.

Rátis disse ainda que nesta tarde o cadastramento de sócios seria mesmo parado para que a organização da Assembleia Geral tivesse foco total. “Nós queremos o melhor para o clube e queremos ter muito mais sócios do que conquistamos. Queremos ter 50 mil, 100 mil…”, completou Rátis. A liminar concedida por Antonio Maron Agle veio após ação de Danilo Habib Batista do Val, um dos conselheiros destituídos. (Ibahia)

Notícias Relacionadas