Demanda das empresas por crédito sobe 2,3% em julho

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Pelo segundo mês seguido, as empresas – principalmente as de grande porte, saíram em busca de crédito, elevando em 2,3% a procura em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado do ano, no entanto, o resultado ainda é de queda de 3,7%, sobre o mesmo período de 2012. No primeiro semestre, o recuo era mais acentuado de -4,7%.

Os dados são do Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito que destaca o crescimento de 9,7% em julho, na comparação com junho. Parte do resultado se deve ao fato de julho ter mais dias úteis que junho, 23 e 20, respectivamente.

O movimento de procura foi maior entre as grandes empresas, com expansão de 17,4% em relação a julho do ano passado. Na mesma base de comparação, foi constatada alta de 1,3% nas médias empresas e 2,2% nas micro e pequenas empresas.

No primeiro semestre, a demanda por crédito das empresas de grande porte foi 18,4% superior à do mesmo período do ano passado. No segmento de médio porte, houve crescimento de 5,6%. Já no caso das mico e pequenas empresas a situação foi inversa e houve recuo de 4,4%, na comparação com os primeiros seis meses de 2012.

Economistas da Serasa Experian justificaram que a dificuldade em se fazer captações externas e o mercado de capitais pouco atraente fizeram com que as empresas buscassem alternativas, como as linhas de financiamento do setor bancário do mercado interno.

Essa opção foi escolhida, principalmente, pelo setor industrial com aumento de 8,4%, em um ano. No segmento dos serviços, a procura cresceu 3,3% e, no comércio, 0,9%. Já no acumulado do ano, houve queda de 6,2% no setor comercial; de 4,2% na indústria e 0,3% nos serviços

“O patamar relativamente mais desvalorizado da taxa de câmbio, que parece ter se consolidado ao longo dos últimos meses, pode estar influenciando positivamente a busca por crédito por parte das empresas industriais”, diz nota dos economistas da Serasa.

Em uma análise regional, a maior busca por crédito em julho foi observada no Nordeste, com alta de 3,6% e no Norte, crescimento de 3%, na comparação com julho de 2012. No Sudeste, a procura foi 2,3% maior e no Sul e Centro-Oeste, alta de 1,5%. De janeiro a julho de 2013, todas as regiões apresentaram queda: no Sul, -5,9%, no Nordeste, -3,4%, no Sudeste, -3,2%, no Centro-Oeste, -2,9%  e no Norte (-2,2%).

Notícias Relacionadas