Senadores Randolfe Rodrigues e João Capiberibe denunciam ameaças de colegas

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) disse que subirá à tribuna do Senado nesta tarde para denunciar que ele e o senador João Capiberibe (PSB-AP) estão sendo ameaçados por colegas. “Eu e o senador Capiberibe nos sentimos ameaçados, e vamos encerrar essa ameaça na tarde de hoje [13]. Chega de coisa de bastidor, de conchavo”, afirmou.

O Conselho de Ética do Senado investiga o suposto pagamento de propina por Capiberibe, na época que era governador do Amapá, ao então deputado estadual Randolfe Rodrigues. Os parlamentares negam as acusações da compra de apoio político na Assembleia Legislativa e exigem que o Conselho de Ética arquive o caso.

Segundo Randolfe, apesar de o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ter arquivado as denúncias em maio, por considerar falsos os documentos do suposto pagamento da propina, e ter aberto investigação contra o autor das denúncias, o ex-deputado estadual do Amapá Fran Junior, no Conselho de Ética do Senado, a investigação está parada.

“Procedimentos similares em relação a outros senadores são liminarmente arquivados”, reclamou Randolfe.

O senador disse que, na semana passada, começou um burburinho para lembrar que ele e Capiberibe precisam tomar cuidado, já que há uma representação contra os dois no Conselho de Ética. De acordo com Randolfe, a ameaça foi feita como argumento para não ser aprovado um projeto de resolução do Senado que instituiria critérios de ficha limpa para a contratação de assessores dos parlamentares.

“Nós iremos colocar isso às claras hoje. Eu irei à tribuna do Senado colocar tudo às claras, [contar] transparentemente tudo o que ocorreu. Se querem instaurar procedimento no Conselho de Ética, instaurem. Fica caracterizado, me parece que há um procedimento inadequado, odioso aqui”, disse o senador do PSOL.

Notícias Relacionadas