Padre italiano pode ter sido executado na Síria

AGÊNCIA ANSA

Roma – O padre jesuíta italiano Paolo Dall’Oglio estaria morto, de acordo com um site de notícias árabe e com mensagens publicadas no Facebook. O sacerdote desapareceu na Síria, no mês passado. O Ministério das Relações Exteriores da Itália, porém, não confirmou a informação.

Contatada pela ANSA, a Chancelaria afirmou que “se trata de uma indicação que será levada em consideração com extrema cautela e que não há, no momento, nenhuma confirmação”. O Vaticano também não confirmou a notícia. “Não temos nenhuma informação sobre isso”, disse à imprensa italiana o padre Ciro Benedettini, vice-diretor da sala de imprensa da Santa Sé.

Membro de um partido de esquerda que integra a coalizão nacional síria da oposição, Lama Al Atasi escreveu em sua página no Facebook que obteve informações de que o sacerdote foi “executado”. “Com o máximo pesar, comunico ter notícias confirmadas de uma fonte bem conhecida de que o padre Paolo foi executado. Deus, abençoe sua alma”, publicou Al Atasi.

No fim de julho, ativistas sírios disseram que o padre jesuíta italiano teria sido sequestrado por um grupo de jihadistas ligados a Al-Qaeda na cidade de Raqqa, no norte da Síria. O religioso estava “em missão” na cidade, controlada por milícias fundamentalistas islâmicas. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas