Lula não participará da disputa da CBF, afirma José Maria Marin

Depois de uma conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, disse ter ficado convencido de que o político petista não vai fazer campanha por algum candidato na sucessão da entidade máxima do futebol brasileiro.

“Ele [Lula] me garantiu que não irá participar da disputa. De qualquer disputa -destacou bem. Não irá de forma nenhuma participar de qualquer disputa na CBF”, declarou Marin à Folha.

Lula torce pelo Corinthians e é amigo de Andres Sanchez, ex-presidente do clube, desafeto de Marin e possível candidato de oposição a presidir a CBF. “Ele [Lula] poderá ter simpatia, o que é legítimo. Poderá até dar o seu apoio pessoal. Mas não irá fazer campanha por nenhum candidato. Isso eu tenho certeza absoluta”, disse o cartola do futebol brasileiro.
Granja Comary

A entrevista foi concedida na cidade fluminense de Teresópolis, a 90 km do Rio. A Folha havia solicitado há algum tempo uma conversa com o presidente da CBF. Ele convidou o jornal para acompanhá-lo, na última sexta-feira, durante uma viagem no helicóptero da entidade, que o transportou de São Paulo até a Granja Comary, naquele município serrano.

Pela primeira vez, Marin, 81 anos, detalhou o cronograma para sucessão no comando da CBF. Seu mandato vai até abril de 2015. Como o estatuto permite que a eleição se dê até um ano antes da posse do novo presidente, ele disse pretender realizar a disputa em abril ou maio de 2014.

“Não medirei esforços, de uma maneira franca e leal, mas respeitosa, para eleger o meu sucessor”, declarou. Essa pessoa deve ser Marco Polo Del Nero, atual vice-presidente da CBF e presidente da Federação Paulista de Futebol. Marin o elogia, mas evita nomeá-lo já de maneira explícita como sucessor. (Fernando Rodrigues, Folha de São Paulo)

Notícias Relacionadas