Polícia permanece na Engomadeira e em Tancredo Neves por tempo indefinido

Salvador – Policiais civis e militares mobilizados para a Operação Centaurus, deflagrada nos bairros da Engomadeira e Tancredo Neves, durante toda quinta-feira (8), vão permanecer naquelas comunidades por tempo indefinido, coibindo o tráfico de drogas e a prática de outros crimes, mesmo já tendo desarticulado a maior quadrilha da região, liderada por Adaílton Matos de Brito, o “Sassá” – o “Três de Ouros” do Baralho do Crime, elaborado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), com as imagens dos criminosos mais procurados do estado – que morreu durante um confronto.

Foram presos Ismael Ferreira dos Santos, o “Ninho”, Elane Santos de Jesus, Mariana Barbosa Leal, companheira do traficante morto, Géverson Damasceno de Araújo, Jorge Luiz Coelho Barbosa, o “Gaguinho”, Vando de Jesus Santos, Vitor Dias Damasceno, o “Visconde”, e Leandro Pereira de Souza, o “Loura". (Foto: SSP)
Foram presos Ismael Ferreira dos Santos, o “Ninho”, Elane Santos de Jesus, Mariana Barbosa Leal, companheira do traficante morto, Géverson Damasceno de Araújo, Jorge Luiz Coelho Barbosa, o “Gaguinho”, Vando de Jesus Santos, Vitor Dias Damasceno, o “Visconde”, e Leandro Pereira de Souza, o “Loura”. (Foto: SSP)

O resultado da primeira etapa da operação, realizada sob a coordenação da Força Tarefa (que reúne, além das polícias Militar e Civil, a Polícia Federal e o Ministério Público), foi apresentado à imprensa, na manhã de hoje (9), no auditório da Secretaria da Segurança Pública (Centro Administrativo da Bahia). A operação conjunta integra o Pacto Pela Vida, programa que uniu as ações das instituições de segurança e que, no mês de julho deste ano, conseguiu reduzir em 25% os Crimes Violentos Letais e Intencionais em Salvador, numa comparação com o mesmo período de 2012.

Ela envolveu 310 policiais e contou com o suporte de um helicóptero do Grupo Aéreo da Polícia Militar (Graer), para o cumprimento de 17 mandados de prisão e 22 de busca e apreensão. Comparsas de Sassá, Ismael Ferreira dos Santos, o “Ninho”, Elane Santos de Jesus, Mariana Barbosa Leal, companheira do traficante morto, Géverson Damasceno de Araújo, Jorge Luiz Coelho Barbosa, o “Gaguinho”, Vando de Jesus Santos, Vitor Dias Damasceno, o “Visconde”, e Leandro Pereira de Souza, o “Loura”, foram presos e estão à disposição da Justiça.

As incursões de 42 equipes policiais nos dois bairros resultaram ainda na apreensão de 1.441 balinhas de maconha, um saco com maconha a granel, 241 pedras de crack, 1.475 papelotes de cocaína e três sacos contendo cocaína a granel, uma pistola 45 e de um revólver calibre 22.

Os delegados Jorge Figueiredo, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e André Viana, diretor do Departamento de Narcóticos (Denarc), além do coronel Paulo Faustino, comandante do Policiamento Especializado da PM (CPE), do promotor Ramires Tirone Carvalho, do Ministério Público Estadual (MPE), e do delegado federal Leonardo Almeida Rodrigues, titular da Delegacia de Repressão e Entorpecentes (DRE/PF), atenderam a imprensa.

Agora a Polícia Civil busca identificar e prender os criminosos que atearam fogo em cinco ônibus e uma motocicleta, no bairro Tancredo Neves, em represália à morte de Sassá. O Corpo de Bombeiros conseguiu controlar o incêndio, no final da tarde de ontem, e uma policial, atingida com um tiro de raspão na coxa, durante o confronto com Sassá, foi medicada e liberada.

Notícias Relacionadas