Oprah Winfrey diz que foi vítima de racismo na Suíça

Oprah Winfrey
Oprah Winfrey
AGÊNCIA ANSA

Nova York – A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey disse que foi vítima de racismo em uma loja de luxo de Zurique, na Suíça no final de julho. O episódio foi relatado pela apresentadora afro-americana durante uma entrevista sobre o racismo no Larry King Show, no canal televisivo norte-americano CBS.

Oprah, que estava em Zurique pelo casamento da cantora Tina Turner com Erwin Bach, afirmou que entrou em uma boutique da Bahnhofstrasse, uma das ruas de luxo da cidade suíça, e quando pediu para ver uma bolsa, a vendedora respondeu que era “muito cara” e que ela “não podia pagá-la”.

O caso teve uma grande repercussão na Suíça, e a proprietária da boutique pediu publicamente desculpas para Oprah das paginas do jornal suíço Blick. “Foi um mal entendido”, afirmou a proprietária da boutique “Trois Pommes”, que explicou como a vendedora, Trudie Goetz, teria respondido as perguntas de Oprah e quando a apresentadora pediu o preço ela explicou que a bolsa era disponível em outros modelos e preços.

O órgão para a promoção do turismo na Suíça, o Schweiz Tourismus, informou estar “desapontado” com o quanto ocorreu. Em mensagem no seu perfil oficial no Twitter, o Schweiz Tourismus escreveu que “a vendedora teve um comportamento inadequado”. A vendedora, entretanto, não será punida.

A bolsa custava 35 mil francos suíços (cerca de R$ 90 mil), uma despesa que a apresentadora pode enfrentar com certeza, tendo um patrimônio pessoal estimado pela revista Forbes em US$ 2,8 bilhões (cerca de R$ 9 bilhões). (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas