Médicos fazem atos em Brasília contra o Programa Mais Médicos

Brasília – Organizações médicas iniciam hoje (8) uma série de ações de mobilização contra o programa Mais Médicos e os vetos à lei que regulamenta a atividade no país e que ficou conhecida como Lei do Ato Médico. Até sábado (10), representantes dessas entidades se reúnem com parlamentares em busca de apoio contra as medidas, promovem ato público e discussões sobre os temas.

Para esta quinta-feira está programada a Marcha dos Médicos a Brasília e um ato público no auditório da Câmara dos Deputados. De manhã, os médicos pretendem visitar os gabinetes de deputados e senadores para apresentar as razões que os levam a se posicionar contra os vetos presidenciais à Lei do Ato Médico e contra a Medida Provisória 621/2013, que instituiu o Mais Médicos. À tarde, os médicos chamam os parlamentares a ouvir seus argumentos durante ato público na Câmara e fazem uma manifestação próximo ao Congresso Nacional.

A articulação dos médicos no Congresso faz parte do Encontro Nacional de Entidades Médicas (Enem), que ocorre em caráter extraordinário e irá reunir os profissionais de saúde entre os dias 8 e 10, em Brasília.

Na pauta do Enem estão debates sobre as implicações do Mais Médicos em questões como a graduação e residência médica e o trabalho temporário de médicos estrangeiros no Brasil sem o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). A necessidade de uma carreira de Estado para os médicos também está entre os temas a serem discutidos.

As mobilizações são organizadas por cinco entidades médicas nacionais: a Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Federação Brasileira de Academias de Medicina (Fbam).

Notícias Relacionadas