Marcelo Pesseghini deixa de ser principal suspeito da chacina em SP

Marcelo Pesseghini e o pai, Fábio Pesseghini, que era sargento da Rota
Marcelo Pesseghini e o pai, Fábio Pesseghini, que era sargento da Rota
A declaração do comandante do 18º Batalhão da PM, coronel Wagner Dimas, à Rádio Bandeirantes ontem (07), deve mudar a linha de investigação da polícia que colocava o garoto Marcelo Pesseghini, de 13 anos, como o principal suspeito.

De acordo com o coronel Dimas, ex-chefe da cabo Andréia Pesseghini, a policial participou de uma investigação contra colegas da corporação que participavam de roubo de caixas eletrônicos. O coronel disse ainda ter dúvidas da participação de Marcelo Pesseghini no crime.

O irmão do sargento da Rota que foi assassinado, Fábio Pesseghini, também não acredita que o sobrinho seja o autor da chacina. Para ele, seria muito estranho o irmão policial que estava na corporação havia vinte anos, deixar ser atingido por uma criança.

O delegado, Itagiba Franco, da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), declarou que vai avaliar as declarações do coronel Dimas e pedir o depoimento do coronel no inquérito policial. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas

2 Comentários

  1. Marcinha

    A criança pode ter saído a 110 estava acostumada a tirar o carro da garagem então por que cantar pneu e quem fechou o portão,então ele saiu antes dos tiros 130,pois teria que ter um bom tempinho para sair com o carro depois de tudo sendo que chegou a 125 perto da escola,não daria tempo entre os tiros ouvidos pela vizinhae a chegada perto da escola,pessoas pulando murro,carros rondando,sinal visível no portão 157 de pessoas que viviam exatamente disto combater bandidagem,tantos policiais na familia,olha que um pode ter se virado de lado,aposto que quem matou estava também na festa do casal é conhecido,quem se beneficiaria com estas mortes,há muita sujeira debaixo deste tapete,e vão espalha-la pela preguiça ou talvez por pura conveniência,ha uma étca entre,bamdidos,políticos,médicos,policiais,me fale quem atiraria no próprio pé?

Comentários estão suspensos