Associação rebate Barbosa e nega ‘politicagem’ de juízes

Em nota divulgada nesta quarta-feira (7), a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) negou agir por “politicagem” junto a outras entidades representativas da classe por consultar o Conselho Nacional de Justiça sobre a regularidade da abertura de empresas por juízes.

Assinada pelo presidente da Anamatra, Paulo Luiz Schmidt, a nota rebate declaração do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que disse nesta terça (6) que representantes dos juízes agem como “politiqueiros”, por, segundo ele, questionar a forma como comprou um imóvel em Miami, nos Estados Unidos.

O ministro adquiriu um apartamento por meio de uma empresa da qual é sócio, a Assas JB Corp, o que permitiu que obtivesse benefícios fiscais. O imóvel tem 73 metros quadrados e é avaliado entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão, segundo o jornal “Folha de S.Paulo”.

Na nota em que justifica a consulta ao CNJ, a Anamatra diz que “atua na defesa e no esclarecimento de seus representados, o que não configura ‘politicagem’, mas tão somente o cumprimento de suas obrigações”.(Nathalia Passarinho, do G1)

Notícias Relacionadas