Traficante vendia maconha para jovens de classe média em Pituaçu

Salvador – Investigadores do Departamento de Narcóticos (Denarc) prenderam o designer gráfico Nabor Reis Neto, 25 anos, em sua residência, na rua Joana Capistrano, em Pituaçu, usada como ponto de vendas de drogas. O traficante foi flagrado, entregando um quilo de maconha ao também designer Pedro Henrique Morais Ribeiro, 23, ao artista plástico Luis Fernando Castro Garcia Landeiro, 33, e ao estudante de engenharia ambiental Conrado Melo Atalaia, 24.

No interior do imóvel, os policiais apreenderam mais 17 quilos da droga, além de quatro papelotes de cocaína e uma balança, segundo revelou o delegado Márcio Vilas-Boas, ao lembrar que os passos de Nabor, apresentado à imprensa nesta terça-feira (6), eram acompanhados há, pelo menos, seis meses nos bairros do Costa Azul, Stiep e Imbuí.

“Estamos investigando agora se há outras pessoas associadas a ele nas ações de compra, venda e distribuição de drogas nos bairros da orla”, pontuou o delegado. Na sua opinião, os traficantes Pedro, Luis e Conrado não tinham ligação direta com Nabor, mas acabaram presos recebendo grande quantidade de maconha.

Além do trio, a namorada de Nabor, Isabel Ananda Silva Barreto, 28, também foi encontrada no interior do imóvel, fazendo uso de maconha. Encaminhada ao Denarc, prestou depoimento e foi liberada. O quarteto, por sua vez, foi autuado por tráfico de drogas e encaminhado ao sistema prisional.

O delegado Márcio Vilas-Boas salientou, durante a apresentação, a contribuição da sociedade em prestar informações, por meio do Disque Denúncia. “É importante que o cidadão denuncie a atuação dos traficantes nas comunidades onde vive, uma vez que do tráfico de drogas se ramifica em outros crimes, como homicídios, roubos e furtos”, afirmou, garantindo que “a participação de pessoas, por meio do Disque-Denúncia, contribuiu muito com esta investigação”.

Notícias Relacionadas