Senadores americanos pedem a libertação de presos políticos no Egito

Agência Brasil

Cairo – Os senadores norte-americanos John McCain e Lindsey Graham pediram hoje (6), na capital do Egito, Cairo, a libertação dos presos políticos egípcios, e o início de um diálogo nacional que inclua todas as partes envolvidas.

Desde a destituição, no dia 3 de julho, do então presidente, Mouhamed Mursi, eclodiram protestos em várias cidades. Simpatizantes e contrários ao novo governo do presidente interino, Adly Mansour, enfrentam-se de forma violenta. A previsão é que em alguns meses ocorram eleições e mudanças na Constituição.

John McCain disse ser necessário que todas as partes renunciem à violência para começar um diálogo nacional e de reconciliação que, na sua opinião, é o único caminho para uma solução para a crise política no Egito.

Os dois senadores criticaram as circunstâncias que marcaram a destituição de Morsi, disseram: “os que estão no poder não foram eleitos e os que foram eleitos estão na prisão”. Ambos pediram a libertação dos dirigentes da Irmandade Muçulmana, incluindo Mursi.

Notícias Relacionadas