Marcos Medrado anuncia saída do PDT e surpreende o partido

O plano de afastamento do PDT, partido que abriga o deputado federal Marcos Medrado há oito anos, e o seu apoio à pré-candidatura de um petista, o secretário da Casa Civil, Rui Costa, ao governo baiano, situação declarada em entrevista à Tribuna, surpreenderam lideranças pedetistas, entre eles o também postulante ao Palácio de Ondina, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo. Eles afirmam desconhecer as divergências apontadas por Medrado, motivo que o faz tomar a decisão de permanecer na sigla somente até setembro. Entretanto, conforme rumores acompanhados pela reportagem, nos bastidores, a principal insatisfação do parlamentar estaria ligada à sua saída da presidência municipal do partido, hoje comandado pelo vereador Odiosvaldo Vigas. O presidente estadual do PDT, Alexandre Brust, nega que tenham ocorrido “diferenças”.

“Em princípio, ele nunca falou nada sobre saída. Foi uma surpresa a declaração, até mesmo porque o deputado nunca colocou para o partido que tem problemas”, disse, em tom de convocação para que o correligionário se explique. “Se eles têm problemas que comuniquem”, acrescentou. Brust considerou a decisão de Medrado como pessoal. “Não cabe a ninguém avaliar, pois ele é o dono da vontade tanto de ingressar quanto de sair”. Questionado se haveria conflitos, o líder do PDT descartou, lembrando que recebeu apoio de Medrado para permanecer na presidência do partido.

Sobre a declaração do deputado de que o auxiliar de Wagner seria o potencial candidato à sucessão governista, o dirigente do PDT disse que na hipótese de Medrado sair, ele tem liberdade para declarar apoio a quem quiser, no entanto não deixou de mandar recado. “Agora, o nosso candidato tem nome e endereço, que é o presidente da Assembleia, o deputado Marcelo Nilo, lançado inclusive pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi”. Brust repercutiu também a crítica de Medrado a “lista partidária” que pode ser aprovada junto à reforma política. Nilo declarou-se “sentido” pelo aviso de saída do companheiro partidário. “É um bom quadro, sempre foi muito respeitado e querido dentro do PDT, mas respeito sua decisão, pois ele é batizado e vacinado”, afirmou. Contudo, o deputado disse estar “surpreso” com a aposta de Medrado em Rui Costa. “Ele destoou da decisão estadual e nacional ao não me apoiar”, frisou.

Notícias Relacionadas