Prazo para homologação no Mais Médicos termina às 16h

Pedro Peduzzi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Termina hoje (3) às 16h o prazo para que os médicos com registros válidos no Brasil, e que desejam participar do Programa Mais Médicos, façam a homologação da inscrição e assinem termo de compromisso confirmando o interesse em trabalhar no município indicado.

A lista final com profissionais e municípios que participarão desta primeira seleção será publicada segunda-feira (5) no site do Ministério da Saúde. A próxima chamada de médicos e municípios começa no dia 15 de agosto. A partir de terça-feira (6), em prazo que se estende até o dia 8, os médicos que se formaram no exterior e finalizaram o cadastro no programa poderão selecionar os municípios com vagas não ocupadas por brasileiros.

Segundo o Ministério da Saúde, no primeiro mês de seleção, 1.753 médicos já foram direcionados a 626 municípios. Destes, 375 estão localizados em regiões onde 20% ou mais da população estão em situação de extrema pobreza; 159, em regiões metropolitanas; 68, em um grupo de 100 cidades com mais de 80 mil habitantes de maior vulnerabilidade social; e 24, nas capitais. O programa beneficiará também 23 distritos sanitários indígenas.

Dos postos a serem ocupados, 51,3% estão em regiões carentes do interior e 48,6% nas periferias de capitais e regiões metropolitanas. Todas as regiões contempladas neste primeiro mês de seleção estão entre as prioritárias do programa.

Os municípios que foram contemplados com maior número de médicos estão na Região Nordeste, onde 619 profissionais serão direcionados a 300 cidades e um distrito sanitário indígena. A Região Sudeste receberá 460 médicos para atenderem em 122 municípios. A Região Sul terá mais 244 médicos, que farão atendimentos em 90 municípios. A Região Norte receberá 250 médicos para 74 municípios e 17 distritos sanitários indígenas. O Centro-Oeste terá 180 médicos para 40 municípios e cinco distritos.

A distribuição de vagas será feita da seguinte forma: Bahia, com 161 médicos; Minas Gerais, 159; São Paulo, 141; Ceará, 138; Goiás, 117; Rio Grande do Sul, 107; e Amazonas, 73.

Notícias Relacionadas