Setps mostra que tarifas de ônibus estão defasadas, mas Prefeitura diz que não.

A prefeitura e as empresas de ônibus divulgaram, na terça-feira, planilhas de custos do sistema de transporte coletivo de Salvador. O documento publicado pela Transalvador, de agosto de 2012, retrata um sistema onde a tarifa de R$ 2,80 equilibra a conta. Já os dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) são frescos, de julho deste ano, e mostram que seria necessária uma tarifa de R$ 3,20 para que as empresas não tivessem prejuízo.

Como a tarifa hoje é de R$ 2,80, pelo Setps as empresas acumulam ao mês um prejuízo mensal de R$ 7,4 milhões. Os números das empresas foram colocados em xeque pelo secretário de Urbanismo e Transporte de Salvador, José Carlos Aleluia, que não considerou “plausível” que haja tanto prejuízo. Para Aleluia, os custos estão superestimados.

“Com essa planilha, nenhum sistema se sustentava por três meses. E eu não vejo empresas de ônibus falindo em Salvador”, contrapôs. O presidente do Setps, Horácio Brasil, respondeu através de nota. “Entre 1996 e 2004 várias empresas infelizmente faliram. Inclusive, a empresa pública municipal, a Transur. Existem registros desses fatos na Transalvador”, disse Horácio, por email. (Correio)

Notícias Relacionadas