Dilma cobra ministros que têm baixo rendimento

CLÁUDIO HUMBERTO

Com medo de perder votações importantes no Congresso, a presidente Dilma cobrou dedicação integral dos ministros, sobretudo do petista Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário) e do peemedebista Antônio Andrade (Agricultura), detentores dos piores rendimentos no empenho de emendas parlamentares. As pastas recordistas na liberação dos recursos são Saúde, Cidades, Turismo e Integração Nacional.

Prestando contas – Em reunião no Palácio da Alvorada, os ministros apresentaram relatório da execução das emendas relativas ao Orçamento deste ano.

Ritmo lento – O Ministério da Educação, do queridinho de Dilma Aloizio Mercadante (PT-SP), também apresentou atraso no empenho das emendas.

Chega de burrocracia – O presidente da Caixa, Jorge Hereda, responsável pela maior parte do processo de execução da verba, também entrou na roda de cobranças.

Quimioterapia – Ministros que participaram da reunião com a presidente Dilma dizem que foi como uma “quimioterapia seca”, com foco direto nos problemas. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas