Presidente da Suprema Corte do Uruguai defende maconha grátis

O presidente da Suprema Corte de Justiça do Uruguai, Jorge Pino, declarou nesta quinta-feira (1º) à imprensa local que apoia a decisão de legalizar a maconha e defendeu ainda que a droga seja entregue gratuitamente pelo governo. “O Estado deve dar [a maconha] ao dependente que for registrado e controlado”, disse. “Assim ele não precisa roubar para conseguir o dinheiro e nem ir ao mercado negro”, justificou.

Para ele, a legalização da droga vai ajudar a combater o narcotráfico e ajudar programas de recuperação de dependentes químicos, já que poderão substituir o consumo da cocaína pela maconha. “Me parece uma ótima ideia, já é feito em Portugal, onde trocam crack por metadona”, afirmou.

A Câmara dos Deputados do Uruguai aprovou na noite de quarta-feira (31) a criação de um órgão do governo para controlar o cultivo e a venda de maconha e permitir que os residentes plantem em casa ou em clubes de fumantes. O uso da maconha já é legalizado no país, mas a venda e o cultivo ainda não. A medida é apoiada pelo presidente José Mujica. (Diário do Poder)

Notícias Relacionadas