Embratur: 90% dos turistas estrangeiros da JMJ saíram satisfeitos com o Brasil

Carolina Gonçalves
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Quase todos os turistas estrangeiros que vieram para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Rio de Janeiro, querem voltar ao país, de acordo com um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur). Os dados divulgados hoje (1°) ainda serão detalhados, mas já mostram mudanças nas perspectivas dos turistas que vêm de outros países. No total, 500 pessoas foram ouvidas entre 23 e 28 de julho e 89% delas disseram que deixaram o Brasil satisfeitos ou muito satisfeitos com o que viram.

“Esses eventos [internacionais] têm a capacidade de atrair novos públicos e fazer com que mais pessoas conheçam o país. Além de gerarem um ganho econômico imediato, ainda trazem esse plus para o futuro, com a intenção de essas pessoas retornarem ao país”, avaliou Flávio Dino, presidente da Embratur. A maior parte das pessoas que participaram do levantamento não conhecia o Brasil. Para oito em cada 10 turistas a JMJ marcou a primeira vez no país.

O governo tem apostado nos megaeventos para manter o setor de turismo aquecido e em ascensão. No ano passado, o setor movimentou R$ 247 bilhões. O valor superou as marcas de 2011 (R$ 238 bilhões) e de 2010 (R$ 228 bilhões). Para Dino, o fato de esses eventos atraírem um público muito específico não compromete as expectativas de impacto de longo prazo sobre o setor. “São pessoas que hoje vêm para participar de um evento em uma igreja ou em um estádio e que, em dez anos, terão outras condições econômicas e poderão pagar um hotel na próxima vez que vierem”, completou.

A pesquisa da Embratur mostrou que a maioria dos turistas estrangeiros é formada por argentinos (40%). Paraguai (9%), Chile (8%), Colômbia (7,6%), Peru (4%), México (3,6%) e Bolívia (3,2%) foram os outros países que mais enviaram turistas.

Diferentemente do resultado de um levantamento do governo sobre a impressão dos turistas estrangeiros que estiveram no país durante a Copa das Confederações, em junho deste ano, durante a JMJ os viajantes elogiaram serviços que compunham o rol de preocupações das autoridades brasileiras. A sinalização de pontos do Rio de Janeiro, cidade-sede do evento, foram avaliadas como ótima ou boa por quase 80% das pessoas entrevistadas e mais de 76% dos estrangeiros elogiaram os aeroportos da capital fluminense.

Há poucos dias, uma pesquisa do Ministério do Turismo mostrou que mesmo com os R$ 38,5 milhões destinados às cidades-sede da Copa do Mundo investissem em sinalização turística, os recursos ainda não tinham provocado mudanças significativas.

Notícias Relacionadas