Transalvador está sem rumo e não oferece cobrança fracionada

Depois do diretor de trânsito da Superintendência de Trânsito e Transporte (Transalvador), Marcelo Correia, afirmar ao jornal A Tarde que iria implantar, até esta quinta-feira, 1º, a cobrança fracionada nos estacionamentos administrados pela prefeitura, o órgão voltou atrás e divulgou nota informando que não há previsão para que isso aconteça.

O superintendente Fabrizzio Muller argumentou, por meio de nota, que a lei municipal 8.055/ 2011 só determina que o procedimento seja realizado nos estacionamentos privados. “Não há nenhuma ilegalidade na forma como estamos fazendo a cobrança, o que é reconhecido pelo órgão estadual de fiscalização, o Procon”, disse o superintendente por meio de nota.

A equipe de reportagem tentou contato com Muller para esclarecer o desencontro de informações, mas foi informada pela assessoria de que o superintendente estava em uma reunião. Apesar do compromisso, Muller informou, por meio da assessoria, que a máquina que o diretor de trânsito afirmou que a Transalvador comprou para oferecer o pagamento fracionado está sendo adquirida para controlar a entrada e saída e fluxo de caixa nos quatro estacionamentos administrados pelo governo municipal.

A falta de cobrança fracionada nos espaços foi motivo de crítica dos usuários destes estacionamentos, que questionaram o fato do procedimento ser obrigatório nos espaços privados e não ser válido nas áreas administradas pela prefeitura. (A Tarde)

Notícias Relacionadas