João Carlos Bacelar foi vítima também de perseguição de setores da mídia

O pedido de desligamento de João Carlos Bacelar (PTN) da secretaria municipal de Educação, ontem, é a maior prova de como a política pode ser ingrata. Por ter apoiado ACM Neto à Prefeitura, Bacelar pagou um alto preço.

Antes da campanha, quando cobiçavam o apoio dele e da secretaria que comandava, todos os candidatos teciam loas ao secretário. Alguns chegaram a dizer que, caso fossem eleitos, o manteriam na secretaria.

Aliado histórico de Neto, Bacelar o preferiu, ajudou a elegê-lo e, no curso de seu pequeno mandato na Prefeitura, não soube mais o que era paz, sendo fustigado tanto por políticos adversários como veículos de comunicação, deliberamente contrários à sua permanência no cargo. Venceram.(Raio Laser/Tribuna)

Notícias Relacionadas