Morre criança levada para hospital depois de rompimento de adutora da Cedae

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

 Adutora de grande porte de água se rompeu na estrada do Mendanha, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, a força da água destruiu casas e veículos (Foto: ânia Rêgo/ABr)
Adutora de grande porte de água se rompeu na estrada do Mendanha, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, a força da água destruiu casas e veículos (Foto: ânia Rêgo/ABr)

Rio de Janeiro – A menina Isabela Severo da Silva, 3 anos, morreu às 8h25 de hoje (30), depois do rompimento da adutora da Companhia Estadual de Água e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae), que ocorreu de madrugada. A criança engoliu muita água e chegou a receber massagem cardíaca dos bombeiros que a socorreram. Ela foi encaminhada para o Hospital Rocha Faria, no mesmo bairro.

Pelo menos sete pessoas ficaram feridas no acidente. Três foram encaminhadas pelo Corpo de Bombeiros a hospitais e quatro, socorridas no próprio local. A água chegou a 2 metros de altura, deixando casas destruídas e ruas alagadas. A Cedae ainda não sabe o que ocasionou o vazamento da adutora de 1,5 metro de diâmetro. Dez casas foram destruídas pela água.

O registro da tubulação já foi fechado e, segundo a distribuidora de água, o abastecimento não será interrompido porque a água foi desviada para outras tubulações.

O registro da adutora já foi desligado, mas as ruas continuam alagadas. Por isso, os bombeiros estão trabalhando com botes no local. A distribuidora Light interrompeu o fornecimento de energia na área, por segurança.

Notícias Relacionadas