Morre aos 99 anos o cardeal mais velho do mundo

AGÊNCIA ANSA

Ravenna – O cardeal italiano Ersilio Tonini, o cardeal mais velho do mundo, morreu na noite de ontem, dia 27, no hospital Opera Santa Teresa de Ravenna, aos 99 anos de idade.

Conhecido como o “comunicador de Deus”, Tonini era muito famoso na Itália por sua intensa atividade jornalística, em veículos católicos como o jornal “Avvenire”, e também por suas participações em programas na televisão, como “Os dez Mandamentos”, que aumentaram sua fama na mídia. O cardeal também organizou e participou de debates e encontros, em particular com jovens, que Tonini encontrava também em locais até aquele momento considerados longe da Igreja, como as discotecas.

Nomeado Cardeal em 1994 pelo papa João Paulo II, no ápice de uma vida dedicada a atividade pastoral em paróquias e dioceses da Itália do centro-norte, Tonini foi protagonista de atividades que surpreenderam a opinião pública, como a aplicação da reforma agrária em 1969, cedendo os terrenos da arquidiocese de Macerata-Recanati para os trabalhadores rurais, ou como a organização de uma campanha para recolher fundos para os índios brasileiros.

Muito ligado à cidade de Ravenna, onde foi bispo desde 1975, organizou a visita de João Paulo II na cidade em 1986 e no dia de seu aniversario de 90 anos foi celebrado pela população em uma cerimônia na igreja do Duomo, que estava lotada de fiéis.

Na ocasião, João Paulo II enviou uma mensagem para o “venerado irmão”, salientando seu “zelo intrépido” em sua “atividade apostólica é da comunicação social”. Nomeado Cavalheiro de Grande Cruz da Ordem ao Mérito da República Italiana em 2004, Tonini se tornou em 2010 o mais velho cardeal vivente do mundo, após a morte do alemão Paul Augustin Mayer.

Para quem lhe perguntava sobre seus 99 anos, ele respondia que “não pensava no assunto” e o “que o Senhor mandar eu pego”. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas