Traficante italiano é preso em Imbassaí antes de promover degustação de cocaína

Salvador – O italiano Massimiliano Panichi, o “Max”, 40 anos, foi preso com 400 gramas de cocaína nine-nine, cuja pureza pode chegar a 99%, durante operação da 14ª Delegacia Territorial (Barra), com apoio da Polícia Militar. O traficante, há 12 anos residindo ilegalmente no Brasil, estava em Imbassaí, no Litoral Norte, com parte da droga, para promover uma degustação com traficantes locais.

Também envolvido no esquema de tráfico, um comparsa de Max, Josué Santos do Nascimento, o “Joi”, 33, estava num apartamento na Avenida Princesa Isabel, na Barra, com outros 70 papelotes da cocaína, tipo exportação, vendidos a R$ 100 cada. Jói, morador de Pernambués, ficou cuidando da venda da cocaína, cujo quilo é vendido por R$ 50 mil, enquanto o comparsa estava em Imbassaí.

A dupla foi apresentada à imprensa, nesta sexta-feira (26), na sede da 14ª DT, pelo delegado titular João Cavadas, acompanhado dos majores PM Sandes, comandante da 11ª Companhia Independente (Barra), e Jutamar, comandante da 41ª Companhia Independente (Federação). “A ação, que resultou na apreensão da droga, é fruto do trabalho de investigação do SI da 14ª DT, que monitorava os traficantes há três meses”, salientou o delegado.

Somente nesta semana, a Polícia Civil já apreendeu 2 quilos da cocaína nine-nine. Pouco mais de 1,6 kg da droga, pertencente ao traficante Márcio Costa Querino, o “Márcio Louco”, 37 anos, que conseguiu fugir,

foi apreendido numa operação do Departamento de Narcóticos (Denarc), na praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas. Um laboratório de refino, instalado num village, foi desativado.

Na ocasião, foram aprendidos também 186 quilos de maconha, prensada e a granel, 50 gramas de haxixe, balanças, uma prensa, placas de veículos e celulares. Todo o material foi apresentado à imprensa, na quarta-feira (24), no auditório do Denarc, na Pituba.

Notícias Relacionadas