Sete manifestantes são presos e dois policiais feridos durante manifestação

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Polícia Militar (PM) informou, por meio de nota, que prendeu sete pessoas durante a manifestação ontem (22), em frente ao Palácio Guanabara, onde o papa Francisco foi recepcionado por autoridades brasileiras. Segundo a PM, as prisões foram feitas para reprimir atos de vandalismo e incitação à desordem. Um dos manifestantes estaria, de acordo com a polícia, portando 20 coquetéis molotov.

De acordo com a nota, a polícia foi atacada com pedras, morteiros e coquetéis molotov. Um dos artefatos incendiários atingiu um cabo da PM, que teve queimaduras pelo corpo. A PM diz que respondeu com bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo, balas de borracha e um canhão de água, apenas depois de agredida.

Na delegacia do Catete, duas pessoas foram presas em flagrante, uma pelo porte de artefato incendiário e desacato e outra por formação de quadrilha, que acabou sendo liberada mediante o pagamento de fiança de R$ 1 mil. Outras cinco pessoas foram apenas autuadas, sendo duas por desacato, duas por incitação à violência e uma por exposição ao perigo. Um menor também foi encaminhado à delegacia, mas liberado em seguida.

As notas da Polícia Militar e da Polícia Civil divergem quanto ao número de coquetéis molotov encontrados com manifestantes. A PM diz que o preso estava com 20 artefatos incendiários, enquanto a Polícia Civil afirma ter apreendido 11.

Notícias Relacionadas