Papa Francisco chega ao Brasil às 16h na 1ª viagem internacional do seu pontificado

O Airbus A330 da Alitalia que traz o papa Francisco de Roma para o Rio de Janeiro decolou do Aeroporto de Fiumicino às 8h55 (3h55 de Brasília), e deve aterrissar no Aeroporto Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, às 16h. (Foto: Agência ANSA)
O Airbus A330 da Alitalia que traz o papa Francisco de Roma para o Rio de Janeiro decolou do Aeroporto de Fiumicino às 8h55 (3h55 de Brasília), e deve aterrissar no Aeroporto Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, às 16h. (Foto: Agência ANSA)
Cento e trinta e um dias depois de ser eleito Papa e ter escolhido o nome Francisco, o argentino Jorge Mario Bergoglio chega ao Brasil na tarde desta segunda-feira (22) para a primeira viagem internacional de seu pontificado. O Airbus A330 da Alitalia que traz o papa Francisco de Roma para o Rio de Janeiro – onde presidirá a 28ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ) – decolou do Aeroporto de Fiumicino às 8h55 (3h55 de Brasília), e deve aterrissar no Aeroporto Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, às 16h.

O motivo da visita é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorre no Rio de Janeiro até domingo (29). Mas, até seu retorno para o Vaticano, Francisco também cumprirá agendas diplomáticas e irá até Aparecida (SP). Para as autoridades brasileiras, questões relativas à segurança e aos protestos de rua se transformaram em desafio e polêmica na visita papal. Para o Pontífice, o foco da viagem são os mais de 350 mil jovens inscritos na JMJ.

No Brasil, as mensagens do Papa encontram um cenário desafiador: a Jornada ocorre em um país de maioria católica, mas com baixo índice de fiéis ativos, aberto a diferentes correntes religiosas e com crescimento do número dos que se declaram “sem religião”.

Em sete dias no país, Francisco fará ao menos 15 pronunciamentos. A expectativa de especialistas é que ele quebre protocolos e faça pregações emblemáticas para reforçar suas posições frente aos desafios da Igreja.

A visita será acompanhada com atenção ao redor do mundo através do trabalho de 5,5 mil jornalistas, sendo 2 mil apenas da imprensa internacional. A capa da revista Time publicada na semana passada resume a expectativa: a reportagem aponta que a visita será oportunidade para medir as forças do “Papa humilde” e o modo como ele está refrescando a face do papado.

Para promover o evento que atrai atenção mundial, a estimativa dos organizadores é que o custo da JMJ fique entre R$ 320 milhões e R$ 350 milhões, dos quais 70% devem ser custeados pelos próprios peregrinos. Uma semana antes do evento, a organização disse ter arrecadado cerca de R$ 20 milhões através de doações de empresas. (Do G1)

Notícias Relacionadas