Brasil bate Bulgária e terá revanche na final contra Rússia

brasil.bulgariaO Brasil está na final da Liga Mundial 2013. Neste sábado (20), a equipe comandada pelo técnico Bernardinho venceu a Bulgária por 3 sets a 1 (25/12, 25/17, 23/25 e 25/16), em 1h42 de partida válida pela semifinal e assegurou a classificação. Na grande decisão, os brasileiros enfrentarão os russos, neste domingo (21), às 20h, no ginásio Islas Malvinas, em Mar del Plata, na Argentina. A Rússia passou pela Itália, também por 3 a 1, no primeiro jogo deste sábado. Maior vencedor da história da Liga Mundial, o time verde e amarelo busca o décimo título da competição.

Na primeira fase, o Brasil ficou na primeira posição do Grupo A, com nove vitórias em dez jogos. Já pela Fase Final, a equipe brasileira já fez três partidas. Na primeira, foi superada pela Rússia por 3 sets a 2, na segunda bateu o Canadá por 3 a 0 e, neste sábado, venceu a Bulgária. Na vitória que levou o time verde e amarelo a decisão, o oposto Wallace saiu de quadra como maior pontuador da partida, com 24 acertos, e ainda foi eleito o melhor jogador.

“Vamos enfrentar a Rússia mais uma vez, só que agora é começar tudo do zero. Não se lembra mais da final olímpica, nem mesmo do primeiro jogo que fizemos aqui na Fase Final. Claro que criou-se uma rivalidade, mas não tem que ser essa a nossa preocupação. Vamos estudar o time deles de novo, ver o que erramos para que não se repita amanhã e vamos entrar com tudo para conseguir a vitória. Já chegamos ao nosso primeiro objetivo, que era estar na final, agora vamos buscar o título”, garantiu Wallace.

Já sem poder contar com o oposto Leandro Vissotto e sem ver necessidade de arriscar com o central Éder, que sentia dores no joelho direito, o técnico Bernardinho ainda viu o ponteiro Dante se machucar durante o jogo e ter que ser substituído. Só que contar com Wallace, Isac e Maurício Borges como substitutos não foi, nem de longe, um problema para o treinador.

“Não temos como controlar problemas desse tipo. O que temos que fazer é pensar nas soluções. E deu para ver que, aos poucos, essa garotada vem entrando bem em jogos importantes e isso é bom pela perspectiva de crescimento, já pensando lá na frente. Todos entraram com uma responsabilidade grande e corresponderam”, disse Bernardinho.

Já com o foco voltado para a Rússia, o treinador do Brasil se preocupa, também, com a sua própria equipe. “Temos que pensar primeiro no nosso time, em qual solução vamos adotar em função dos problemas físicos que estamos enfrentando. Contra a Rússia, no primeiro jogo aqui, pecamos um pouco. Mas vamos usar uma estratégia específica amanhã e tentar não conceder tantos pontos como foi na primeira partida”, detalhou Bernardinho.

O JOGO

A Bulgária abriu o placar após bola disputada e deu o ponto ao Brasil na sequência no erro de saque. As seleções seguiram empatadas e, com Lucarelli, o time verde e amarelo passou a frente: 3/2. Em boa passagem do próprio ponteiro no saque, a equipe brasileira fez 6/3. Com o central Isac, o Brasil fez 11/8. O time de Bernardinho aumentou a vantagem (13/9) e o técnico da Bulgária pediu tempo. Na volta, ace de Wallace. Com o oposto bem no ataque, a seleção brasileira abriu nove de vantagem: 20/11. Com Dante, o placar foi para dez pontos de diferença (21/11) e, no ace de Lucão, passou para 22/11. Sem grande dificuldade, o Brasil fechou em 25/12.

O ponteiro Dante abriu o segundo set com ponto de saque. Mantendo o bom ritmo, o Brasil fez 5/0. No erro de saque da Bulgária, a seleção brasileira fez 8/5. Em boa passagem de Dante pelo saque, o Brasil fez 15/9. Com ponto direto de saque de Isac, o placar foi para 18/11. No bloqueio, a seleção brasileira levou o marcador para 20/11 e forçou o técnico da Bulgária a pedir tempo. Os búlgaros buscaram diminuir a vantagem adversária e, depois de pontuarem três vezes seguidas (20/14) foi a vez de Bernardinho parar o jogo. O Brasil, então, voltou a pontuar e venceu a segunda parcial por 25/17.

A Bulgária saiu na frente no início do terceiro set (4/3). Os adversários do Brasil ainda colocaram três de vantagem (7/4) e forçaram o técnico Bernardinho a pedir tempo. Com ponto de bloqueio, os búlgaros fizeram 9/5. Explorando o bloqueio brasileiro, a seleção da Bulgária marcou 11/5 e Bernardinho parou o jogo novamente. No ace de Wallace, a diferença de seis caiu para dois pontos a favor dos búlgaros: 14/12. No contra-ataque de Wallace, o Brasil ficou apenas um ponto atrás (18/17). A reta final do set foi bem equilibrada, com pequena vantagem para a Bulgária (22/21), que chegou a fazer 24/22. Quando o jogo estava em 24/23, Dante de machucou e entrou Maurício Borges. Na sequência, os búlgaros fecharam em 25/23.

O quarto set começou bem disputado. Com Lucão, o Brasil empatou em três pontos. Mais uma vez com o central, o time verde e amarelo colocou dois de vantagem (5/3) e o técnico adversário parou o jogo. A parcial seguiu equilibrada, com o Brasil tendo apenas um ponto a frente: 8/7. Com boa sequência de saques do levantador Bruno, o jogo ficou um pouco mais tranquilo para o lado brasileiro (12/7). No bloqueio de Wallace, o time verde e amarelo levou a vantagem para sete pontos, 16/9, e passou a dominar a parcial. A partir desde momento, a seleção brasileira ditou o ritmo do jogo e fechou o set em 25/16.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Wallace, Isac, Lucão, Dante e Lucarelli. Líbero – Mário Jr.
Entraram – Lipe, William e Maurício
Técnico: Bernardinho

BULGÁRIA – Bratoev, Gotsev, Skrimov, Yosifov, Aleksiev e Sokolov. Líbero – Salparov
Entraram – Milushev, Bratoev V., Dimitrov e Penchev
Técnico: Camillo Placi

Notícias Relacionadas