Quadrilha que explodia caixas eletrônicos na Bahia é desarticulada

Os bandidos foram apresentados à imprensa no auditório da Secretaria da Segurança Pública (SSP), no CAB.
Os bandidos foram apresentados à imprensa no auditório da Secretaria da Segurança Pública (SSP), no CAB.
Salvador – Oito ladrões de bancos, integrantes de uma quadrilha desarticulada por policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), foram apresentados à imprensa, nesta quarta-feira (17), no auditório da Secretaria da Segurança Pública (SSP), no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

A captura de cinco deles ocorreu num trecho da Estrada do Coco, próximo a Arembepe, enquanto os outros dois foram presos no bairro de São Caetano, em Salvador, e no Sul do estado. O oitavo assaltante foi trazido do Presídio de Itabuna para a capital.

Jairo dos Santos Bonfim Júnior, o “Arapuã”, Eremílson Dias Silva, Aislan Faustino dos Santos, Jéferson Bonfim dos Santos e José Hamilton da Silva, o “Paulista ou Grilo”, foram surpreendidos quando retornavam à capital, depois de terem violado um caixa eletrônico do Banco do Brasil, na cidade de Cardeal da Silva. Eles usaram um maçarico para abrir um dos terminais de autoatendimento e, quando tentavam violar um segundo caixa, provocaram um incêndio na agência, decorrente de um curto circuito.

Com os cinco criminosos, foram apreendidos três veículos de cor prata: um Meriva, placa JPZ-4866, um Gol, placa JQQ-7080, e um Astra, placa NTU-5057, este roubado na noite do dia 8 de julho, na transversal da rua Luís Tarquínio, em Lauro de Freitas. Dentro do Gol, havia dois revólveres calibre 38.

Os policiais também encontraram farto material utilizado em arrombamento e explosão de caixas eletrônicos, como garrafas contendo acetileno e oxigênio, um maçarico industrial, com mangueiras, diversas barras de ferro, pés de cabra e uma marreta, além de uma balança e 12 celulares. Também foi recuperada a quantia de R$ 13,5 mil.

A equipe da DRFR prosseguiu com as diligências no dia 11, quinta-feira da semana passada, prendendo, no bairro de São Caetano, Épson Bitencourt Santos, o “Índio” ou “Cacique”. Segundo a delegada Fancineide Moura, titular da DRFR, Índio participou da explosão dos caixas eletrônicos da Faculdade Mauricio de Nassau, em Salvador, e do Banco Itaú, instalado na área externa do Imbui Plaza.

Itabuna

Na sexta-feira (12), foi preso, em Itabuna, Darlan Gonçalves Carvalho, quando visitava o irmão Uilinis Gonçalves Carvalho, conhecido como “Bruxo” ou “Da Bruxa”, recolhido no presídio regional, por participar do sequestro do filho do gerente de um banco em Itapé. Os dois têm envolvimento na explosão do caixa eletrônico do Banco Santander, existente na área de serviço do hotel Gran Paladium, em Imbassaí, na madrugada do dia 30 de maio.

O delegado-geral Hélio Jorge conduziu a apresentação, acompanhado da diretora do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), delegada Emília Blanco, e da titular da DRFR, delegada Francineide Moura, que autuou os criminosos por furto qualificado e formação de quadrilha, mantendo-os custodiados na carceragem do Complexo da Baixa do Fiscal.

A quadrilha é composta por mais de 15 assaltantes, dentre os quais quatro oriundos de São Paulo: José Hamílton e outros três que conseguiram escapar ao cerco policial, na Estrada do Coco, abandonando o veículo Astra apreendido.

Também faziam parte do grupo o contador e estudante de Direito Augusto Oliveira Ferreira, 27 anos, o “Marreta”, e Marquivaldo de Jesus Luciano Júnior, “o Júnior”, de 23, presos em flagrante por policiais militares e investigadores da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), depois de assaltarem um terminal de autoatendimento do Banco do Brasil, no prédio do Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso (Creasi), na avenida ACM, na madrugada de 29 de junho.

Participantes do mesmo assalto, Deívisson da Silva Carvalho, 30 anos, Marcos Souza Pita e Silva, 32, e Luan Félix Mendes, 21, foram alvejados, ao trocarem tiros com a guarnição da PM, e, embora encaminhados ao Hospital Geral do Estado (HGE), não resistiram aos ferimentos.

Na casa da namorada de Deívisson, na Estrada da Rainha, os policiais apreenderam uma submetralhadora, um fuzil, uma pistola, munições intactas, uma máscara, 17 balas de cocaína, 27 pequenas embalagens de maconha e uma balança.

Notícias Relacionadas