Espanha nega ter fechado espaço aéreo para Evo Morales

AGÊNCIA ANSA

Madri – O ministro das Relações Exteriores da Espanha, José Manuel García-Margallo, declarou hoje que Madri “não tem nenhum motivo para pedir desculpas para o presidente boliviano Evo Morales, já que o espaço aéreo espanhol nunca foi fechado após as primeiras informações da presença” do ex-analista dos serviços de segurança norte-americanos Edward Snowden na aeronave, e foi “suficiente a palavra do presidente para não adotar nenhuma medida”.

Entrevistado pela televisão pública espanhola TVE, o chanceler explicou que em um primeiro momento o governo espanhol tinha sido informado da presença de Snowden no avião do presidente boliviano. “Eles disseram que estava dentro”, disse García-Margallo, sem esclarecer a origem das informações que recebeu sobre o vôo de Morales. “Entretanto a palavra do próprio Morales, que negou a presença a bordo, foi suficiente para não tomar nenhuma medida”, explicou García-Margallo.

O ministro replicou ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que tinha ameaçado proibir o ingresso no espaço aéreo de Caracas da aeronave do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, “para verificar se a bordo tem drogas ou dinheiro subtraído ao povo espanhol”. “Maduro falou sem ter nenhum conhecimento dos fatos reais”, replicou García-Margallo. (Ansa Brasil)

Notícias Relacionadas