Brasil e Espanha protagonizam duelo mais aguardado da Copa das Confederações

Portal da Copa

Rio – A partida mais aguardada pelo mundo da bola vai encerrar a Copa das Confederações neste domingo (30.06), a partir das 19h, no Maracanã. Um prêmio para os amantes do futebol, não somente por se tratar de uma final de campeonato, mas por colocar frente a frente Brasil x Espanha. De um lado, a seleção pentacampeã mundial e que mais levantou a taça que estará em disputa hoje. Do outro, a atual dona da Copa do Mundo, bicampeã da Europa e que tem o estilo de jogo que mais encanta os torcedores. Duelo que gera expectativa também entre os jogadores das duas equipes.

“Vai ser uma grande partida. Acho que todos esperavam por ela. São duas seleções com história e tradição. Espanha e Brasil contam com grandes craques e espero que seja uma partida que todo mundo que goste de futebol possa desfrutar”, disse Neymar em coletiva de imprensa no hotel da Seleção no Rio de Janeiro, na sexta-feira (28.06).

“Chegaram as duas equipes que estou convencido que todos queriam ver na final”, comentou o espanhol Iker Casillas, antes do treino de reconhecimento do gramado do Maracanã neste sábado (29.06). Ao lado do goleiro estava o meio campista Xavi Hernadéz, que disse: “Uma final contra o Brasil, no Maracanã… Se pudesse escolher uma partida para jogar, seria essa”.

Os espanhóis eram favoritos desde o início do torneio e prometem não mudar o estilo, que busca manter a posse de bola. “A Espanha tem uma filosofia clara, já de muitos anos, de manter a posse de bola, ser protagonista do jogo. O fato de termos tido tantos resultados nos faz querer ainda mais usar essa filosofia”, explicou Xavi.

Em evolução

Enquanto isso, a Seleção Brasileira encontrou seu bom futebol ao longo da preparação para a Copa das Confederações. “Estamos crescendo. Conseguimos nos organizar e estamos conquistando nosso espaço. Vencemos até aqui e agora falta o passo final”, afirmou Daniel Alves, neste sábado.

Outro elemento que conta a favor dos brasileiros para a decisão será a vantagem de jogar com o apoio da torcida, que esgotou os 69.963 bilhetes colocados à venda. “O futebol é maravilhoso por causa disso, na quarta você joga mal e é o pior, no domingo joga bem e é o melhor. A gente acredita muito na nossa equipe e sabíamos que dependia da gente, que a torcida ia ver. Mostramos uma equipe com vontade desde o primeiro jogo. Estava faltando um momento de treinamento e entrosamento e encontramos um grupo maravilhoso dentro e fora de campo, que vai deixando a equipe cada vez mais forte. Na competição encontramos nosso décimo segundo jogador, que é a torcida brasileira”, destacou Neymar.

Campanha

As duas equipes chegam invictas para a decisão. Enquanto a Espanha conquistou três vitórias e um empate, o Brasil vai a campo com quatro vitórias e 100% de aproveitamento. Na primeira fase, a seleção europeia venceu o Uruguai por 2 x 1, o Taiti por 10 x 0 e a Nigéria por 3 x 0. Na semifinal, o desgaste foi maior e os espanhóis só conseguiram superar a Itália nos pênaltis, por 7 x 6, após o placar permanecer em branco no tempo normal e na prorrogação.

A Seleção Brasileira conquistou a torcida logo aos três minutos de competição, quando Neymar acertou um lindo chute de fora da área para abrir o placar contra o Japão na vitória de 3 x 0 na estreia. Na partida seguinte, espantou o fantasma das Olimpíadas de 2012 e com outra grande atuação do camisa 10 passou pelo México por 2 x 0. Já classificado, o Brasil enfrentou a Itália e fez 4 x 2, garantindo o primeiro lugar do grupo.

Na semifinal, outro clássico, desta vez sul americano, contra os rivais uruguaios. Na partida mais difícil para a equipe verde e amarela, a vitória por 2 x 1 veio somente aos 40 minutos do segundo tempo, na cabeçada certeira de Paulinho.

Escalações

O técnico Luiz Felipe Scolari não deve promover alterações na equipe que vem atuando ao longo do torneio e elogiou a forma como a Seleção jogou as partidas anteriores. “Temos que ter a formação que viemos montando desde o jogo contra a Inglaterra. Eu gostei do futebol que apresentamos até aqui e farei a equipe jogar da mesma forma, para que os adversários saibam que estão jogando contra uma grande equipe”.

Ele disse ainda que não há favorito na decisão. “Não considero a Espanha favorita. Considero que a Espanha, nos últimos anos, impôs seu futebol. Mas temos algo importante, que foi voltar a ter credibilidade com os nossos torcedores. Sonhamos ganhar a final. Eles podem ter uma ou outra vantagem, mas podemos igualar e superar tudo isso”, disse, para elogiar a torcida. “Acho que quem faz melhorar o clima, além dos jogadores, é a torcida, que tem sido fantástica”.

Desta forma, o Brasil deve iniciar o jogo com Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Neymar, Hulk e Fred.

Por sua vez, o treinador espanhol, Vicente del Bosque, não quis dar pistas sobre a equipe que começará jogando. “Não escolhi ainda, amanhã (domingo) verei quem vai jogar, mas também não faz diferença saber quem vai entrar, porque não vamos mudar nossa maneira de atuar”.

Na partida contra a Itália, o técnico colocou o atacante Fernando Torres, artilheiro da competição com cinco gols, no lugar de Soldado, que vinha atuando, mas sentiu uma lesão muscular. Mesmo recuperado, a tendência é que Torres seja mantido como titular. Desta forma, o camisa 9 terá mais chances de se tornar o maior goleador da história da Copa das Confederações. Com oito gols, ele tem um a menos que Ronaldinho Gaúcho e que o mexicano Blanco.

Outro que foi poupado na semifinal também por lesão muscular, mas que não deve perder a posição, é o meio campista do Barcelona Césc Fàbregas, que deu lugar a David Silva.

A Espanha deve entrar com: Casillas, Arbeloa, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Xavi, Iniesta, Fàbregas e Pedro; Fernando Torres

Cerimônia

Os torcedores têm um motivo a mais para chegar cedo ao Maracanã. Além de evitar filas e poder desfrutar das áreas de lazer montadas para o jogo, a partir das 17h25 terá início a cerimônia de encerramento da competição. Com o tema “Juntos num só ritmo”, o espetáculo contará com Arlindo Cruz, representando o samba, Victor & Leo, representando o sertanejo, Ivete Sangalo, representando o axé, e Jorge Ben Jor, representando a MPB, além da bateria da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio.

Com duração de 18 minutos, o espetáculo contará com o apoio 1.250 voluntários, selecionados entre 7.011 candidatos. A cerimônia mostrará o espírito alegre do brasileiro e a força agregadora do futebol. Os portões serão abertos às 15h, uma hora antes em relação às outras duas partidas da Copa das Confederações disputadas no Maracanã. A partida começará às 19h.

 

Notícias Relacionadas