Capa » Blogs » Blog do JM » Para Barbosa, maiores jornais do Brasil são direitistas

Para Barbosa, maiores jornais do Brasil são direitistas

Barbosa disse que falta na imprensa brasileira "diversidade política e ideológica", o que considerou uma desvantagem da mídia nacional ao falar em evento da Unesco

Barbosa ainda apontou como falha na imprensa brasileira a ausência de "negros e mulatos" nas redações. (Foto: STF)

Barbosa ainda apontou como falha na imprensa brasileira a ausência de “negros e mulatos” nas redações. (Foto: STF)

Em congresso sobre a liberdade de imprensa, em San José, Costa Rica, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, afirmou que os três maiores jornais brasileiros têm opiniões “mais ou menos” de direita. E reclamou da ausência de negros nas redações de jornais e televisões do País.

No discurso que fez, em inglês, Barbosa disse que falta na imprensa brasileira “diversidade política e ideológica”, o que ele considerou uma desvantagem da mídia nacional ao falar a jornalistas de outros países em evento organizado pela Unesco.

“Agora o Brasil só tem três jornais nacionais, todos mais ou menos se alinham à direita no campo das ideias”, disse ele, ressaltando que essa era uma opinião pessoal, não como chefe da Suprema Corte, mas como um “cidadão político, livre e consciente”.

No discurso, o presidente não mencionou expressamente o nome dos jornais. Mas em outros momentos, reservadamente, já havia expressado essa opinião em relação ao jornal O Estado de S. Paulo e aos jornais Folha de S.Paulo e O Globo.

Barbosa ainda apontou como falha na imprensa brasileira a ausência de “negros e mulatos” nas redações. “Como muitos aqui devem saber, no Brasil, negros e mulatos compõem 50% a 51% do total da população, de acordo com o último censo de 2010″, disse.

“Mas não brancos são muito raros nas redações, nas telas da televisão, sem mencionar a ausência nas posições de controle ou liderança nas empresas de mídia”, acrescentou.

Apesar das críticas, Barbosa afirmou não acreditar em “democracias perfeitas” e disse que não podia negar os “formidáveis ganhos” na liberdade de imprensa e de expressão após a redemocratização e a promulgação da Constituição de 1988.

Barbosa, que criticou publicamente jornalistas ao longo e depois do julgamento do mensalão, disse que todo “agente público numa sociedade democrática” deve viver sob a supervisão da imprensa. (Felipe Recondo, Estadão, site da revista EXAME)

2 Respostas para Para Barbosa, maiores jornais do Brasil são direitistas

  1. alan kevedo 04/05/2013 em 12:31
    A DEUS O QUE É DE CÉSAR?
    Se você é gay e quer juntar todas as suas economias e dar a um “psicopicareta” para ele transformá-lo num verdadeiro Mike Tysson, ou quer “torrar” seus imóveis e entregar o dinheiro apurado a um pastor, para ele “subornar” são Pedro e garantir seu acesso ao paraíso, fique tranquilo, é um direito seu.
    Agora, governantes transformar o nosso imposto em “dízimo” para financiar “marchas ” de religiosos transmutados em verdadeiros e atuantes partidos políticos, de olho no Poder, chunhando frases do tipo “tal cidade é de Jesus” ou “Só Jesus salva!”, sendo que para as pessoas cultas, Jesus jamais pertenceu, pertence ou pertencerá a religião alguma. A igreja católica também já deve ter aberta a “burra” , afinal, o tal encontro da juventude está vindo, por aí. E nós, donos do dinheiro, com tudo isso, não concordamos.
    Não podemos deixar de registrar, aqui, nossa incontida alegria com o recém-criado programa social do nosso Magnífico Supremo Tribunal Federal, chamado MINHA PENITENCIÁRIA, MINHA VIDA.
  2. Fedegoso 04/05/2013 em 12:56
    O que o Ministro diz é certo. A grande imprensa vai se calar, evitar o debate, não vai respondê-lo. NÃO É BOM PARA A grande IMPRENSA DISCUTIR O PAPEL DOS JORNAIS E DAS REVISTAS NA MANUNTENÇÃO DO PRIVILÉGIO DE POUCOS.

    O que é ser de DIREITA, pergunto. E respondo. Ser de DIREITA E ESTAR A FAVOR DOS GOVERNANTES QUando eles ESTÃO CONTRA O POVO.
    SER DE ESQUERDA É ESTAR A FAVOR DO POVO, apesar da Direita dizer que isso é coisa do passado, que não existe nem direita nem esquerda.

    Essa história começou no parlamento inglês. Os que se postavam à direita defendia o rei, os que se postavam à esquerda defendiam os interesses do povo.

    O papel do jornalista é dar a notícia, informar. E quando ele é realmente um jornalista, os amigos do rei partem pra cima dele, até matam. E no Brasil tem morrido jornalista em crimes que raramente são apurados. Somente 9% dos homicidas no Brasil são julgados, dizem as estatísticas garantindo que o crime compensa. E vc conhece alguém que tenha roubado merendas de meninos presos, algum prefeito, se souber me conta.