Venezuela: a revolução que não houve

FERREIRA GULLAR

Hugo Chávez foi, sem qualquer dúvida, um líder carismático que aliava, em sua atuação, a audácia e a esperteza política. Desde cedo, a ambição de poder determinou suas ações, que o levaram da conspiração nos quartéis às manobras populistas características de seu projeto de governo.

Sempre soube o que deveria fazer. Compreendeu, desde logo, que teria de atender às necessidades de grande parte da população que, ignorada pela oligarquia venezuelana, vivia na miséria.

Ganhar a confiança dessa gente, atendê-la em suas carências, era a providência eticamente correta e, ao mesmo tempo, o caminho certo para tornar-se um líder de imbatível popularidade. Mas, para isso, teria que enfrentar os poderosos e obter o respaldo das forças armadas, às quais, aliás, pertencia. Foi o que fez e ganhou a parada.

Outro traço característico de Hugo Chávez era o pouco respeito às normas democráticas. Se é verdade que ele chegou ao poder pelo voto e pelo voto nele se manteve, é certo também que se valeu do prestígio popular e de alguns erros dos opositores para controlar os diferentes poderes da nação venezuelana, impor sua vontade e consolidar o poder discricionário.

Nesse sentido, o que ocorreu na Venezuela é um exemplo de como o regime democrático, dependendo do nível econômico e cultural da população de um país, pode abrir caminho para um governo autoritário que, dependendo da vontade do líder, anulará a ação política dos adversários, como o fez Hugo Chávez.

Ele não só fechou emissoras de televisão como criou as Milícias Bolivarianas, que, a exemplo da conhecida juventude nazista, inviabilizava pela força as manifestações políticas dos adversários do governo.

Para culminar, fez mudarem a Constituição para tornar possível sua reeleição sem limites. Aliás, é uma característica dos regimes ditos revolucionários não admitir a alternância no poder. Está subentendido que sua presença no governo garante a justiça social com a simples exclusão da classe exploradora e, portanto, como são o povo no poder, não há por que sair dele.

Chávez intitulou seu regime de “revolução bolivariana”, embora não tivesse feito qualquer revolução. O que fez, na verdade, foi dar comida e casa aos mais necessitados, o que, ao contrário de levar à revolução, leva à aceitação do regime pelos que poderiam se revoltar. Daí a necessidade de haver um inimigo, que ameace tomar o que eles ganharam. E o líder –Chávez– está ali para defendê-los.

O azar dele foi o câncer que o acometeu e que ele tentou encobrir. Quando já não pôde mais, lançou mão da teoria conspiratória, segundo a qual seu câncer foi obra dos norte-americanos. Como isso ocorreu, nem Nicolás Maduro nem Evo Morales se atrevem a explicar.

De qualquer modo, tinha que se curar e foi tratar-se em Cuba, claro, para que ninguém soubesse da gravidade da doença, que o obrigaria a deixar o governo. Sucede que o câncer não cedeu à onipotência do líder, obrigando-o a ausentar-se da Venezuela e da chefia do governo, por meses seguidos. O povo venezuelano, naturalmente, desejava saber o que se passava com o seu presidente, mas nada lhe era dito.

No entanto, Chávez deveria disputar eleições em 2012 para manter-se no governo e, por isso, voltou à Venezuela dizendo-se curado. Foi reeleito, mas teve que voltar às pressas à UTI em Havana. Daí em diante, mais do que nunca, o sigilo foi total: está vivo? Está morto? Vai voltar? Não vai voltar? Pela primeira vez, alguém governou um país de dentro de uma UTI.

Chega a data em que teria que tomar posse, mas continuava em Cuba. Contra a Constituição, Nicolás Maduro, que ele nomeara seu vice-presidente, assume o governo, embora já não gozasse, de fato, da condição de vice-presidente, já que o mandato do próprio Chávez terminara.

Mas, na Venezuela de hoje, a lei e a lógica não valem. Por isso mesmo, o próprio Tribunal Supremo de Justiça –de maioria chavista, claro– legitimou a fraude, e a farsa prosseguiu até a morte de Chávez; morte essa que ninguém sabe quando, de fato, ocorreu.

Durante o enterro, Nicolás Maduro anunciou que Chávez seria embalsamado e exposto para sempre à visitação pública, como Lênin e Mao Tse-tung. Um líder revolucionário de uma revolução que não houve. Não resta dúvida, estamos em Macondo.

* Ferreira Gullar é cronista, crítico de arte, poeta e ex-integrante do Partido Comunista Brasileiro.

Leia também:

Notícias Relacionadas

23 Comentários

  1. Rogerio Silva

    “Outro traço característico de Hugo Chávez era o pouco respeito às normas democráticas. Se é verdade que ele chegou ao poder pelo voto e pelo voto nele se manteve, é certo também que se valeu do prestígio popular e de alguns erros dos opositores para controlar os diferentes poderes da nação venezuelana, impor sua vontade e consolidar o poder discricionário.”

    Pouco respeito às normas democráticas? Alguém que foi eleito democraticamente mais de uma vez e recebeu do povo o governo? Que tipo de jornalista idiota é capaz de escrever uma besteira dessas?

    Se valeu do prestigio popular? kkkk Deveria se valer então do prestigio militar? Como um sujeito desse se gradou em comunicação? Pelo correio?

    1. Emiliano

      Concordo plenamente meu amigo. Chaves olhava em prol do povo, mas o jornalista colocou como se isso não fosse o bastante. Qual outra prioridade uma nação deve ter além do povo? Grande Chaves, fará falta pra Venezuela assim como pra todas as mentes pensantes do mundo.

      1. Rodrigo

        O Chavez conseguiu o que nenhum governante da Venezuela conseguiu – a economia ruiu e o país passou a ser dependente do petróleo. A economia está destroçada e o país vive da renda do petroleo pois a Venezuela tem as maiores reservas de petroleo do planeta.

        Ferreira Gullar está certo. É um ex-comunista, pois descobriu que o comunismo é a porta para o inferno da pobreza.

        Basta ver a relação de países comunistas que ainda existem no mundo, como Cuba e Coreia do Norte. O único que se salva é a China que aderiu ao capitalismo e já tem milhões de cidadãos milionários e vários bilionários.

        Quando viu que só o capitalismo poderia tirar os chineses da pobreza, o governo comunista deu uma guinada na economia e abraçou o capitalismo, mas manteve a ditadura, que está bem mais aberta do que no passado.

        Pelo andar da carruagem não vai demorar muito para a ditadura acabar totalmente na China, influenciada pelo progresso trazido pelo capitalismo.

        Na Europa a população dos países comunistas se rebelou contra pobreza e a opressão. E todos nós vimos eles derrubarem o Muro de Berlim com picaretas e na “mão grande” mesmo. Além da liberdade, desde então os ex-países comunistas da Europa prosperaram depois que adotaram o capitalismo.

        O capitalismo não é o modelo ideal, mas por pior que seja é melhor do que o comunismo atrasado, opressor e violento com seus cidadãos.

        Viva a democracia, a liberdade e a prosperidade que só o capitalismo pode proporcionar.

        1. Brener d'Lélis

          “O único que se salva é a China que aderiu ao capitalismo e já tem milhões de cidadãos milionários e vários bilionários.”

          Você realmente tem noção do que disse ? Claro, prosperidade é fazer com que existam vários milionários
          .A China possui milhares de pessoas na miséria . Você realmente é inocente ou alienado o suficiente para achar que Cuba,por exemplo, enfrenta grandes problemas na economida devido a uma política que procura atender às necessidades do ser humano ? Provavelmente os embargos econômicos e culturais contra Cuba não devem afetá-la .
          É um fato que muito do que você lê por aí está distorcido . Ao pé da letra diz-se que Cuba e Venezuela eram países onde se vivia uma ditadura e os EUA é o melhor lugar para se viver no mundo. Só não me diga que você também acredita em tudo que Yoani Sanchéz diz ?
          Liberdade e democracia ? Provavelmente,segundo você, o país onde isso está mais desenvolvido seria aquele que possui em sua essência o capitalismo ,não ? Por acaso seria aquele que está querendo prender Julian Assange por divulgar documentos que expõe várias mentiras que esse país divulga ? Ou então seria aquele que apoia vários regimes totalitários para garantir os próprios interesses? Hipocrisia pura .
          Não defendo nem o capitalismo americano nem o socialismo coreano . Defendo políticas que visam a qualidade de vida da população, e não o beneficiamento de alguns grupos corporativos gananciosos .

          1. Sandro

            A China tem centenas de milhões de pessoas na pobreza e não milhares como vc diz. Após mais de 60 anos, o comunismo chinês só fez aumentar o número de pobres. Só não tem mais pobres na China porque Mao Tse-Tung baixou uma lei que proibe os chineses de terem mais de um filho.

            Brener, não tenho procuração de Rodrigo pra defendê-lo mas ele não citou uma única vez os Estados Unidos. Esqueça os EUA. Que mania desses esquerdistas de se referir aos EUA quando se fala de capitalismo. Há vários outros países capitalistas que são exemplos de sociedades prósperas e avançadas, onde a população vive muito bem. A Noruega é um exemplo. É o primeiro país do mundo em nível de desenvolvimento humano. Tem a Suécia, a Austrália e vários outros.

            Um bom exemplo de países que mostram a diferença entre capitalismo e comunismo são as duas Coreias. A capitalista Coreia do Sul é um país altamente desenvolvido com a população com alto padrão de vida. A comunista Coreia do Norte é uma ditadura onde a população vive na miséria com o povo passando fome.

            1. Marcelo

              Com essa argumentação Sandro colocou os comunistas/socialistas na parede porque não existem argumentos para lhe desmentir. Esses dinossauros tipo Chavez querem levar a America Latina para a idade da pedra lascada.
              Batam na madeira pessoal para a gente se livrar desses ditadores.
              Toc, toc, toc, pé de pau, mangalô três vezes.

              1. Brener d'Lélis

                Concordo com o que você disse,Sandro . Não sou ‘esquerdista’ , acho o comunismo como aquele que foi empregado em países como China e Coréia do Norte nem um pouco benéficos . Acho muita inocência pensar que o sucesso de um país depende apenas desse fator . Você considera Cuba comunista ? Eu tenho uma certa admiração por esse país ,pois apesar de todos os embargos ele consegue ter taxas de analfabetismo e qualidade de vida comparáveis a países desenvolvidos . Acho muito clichê o comentário que a Venezuela vivia uma ditadura e tudo de ruim foi causado por Chavez e apenas ele . Ninguém comenta das medidas que outros países tomavam contra a Venezuela que ajudou a prejudicá-la . É um fato que Chavez reduziu as taxas de pobrezas e melhorou muitas coisas na educação por lá . Porém todos só lembram dos aspectos negativos,provavelmente pela divulgação,na maior partes das vezes,de somente esses aspectos . Ou por acaso o que vocês sabem da Venezuela é apenas o que passa na Folha de São Paulo e na Globo? Aqui o link de um vídeo bem legal : http://www.youtube.com/watch?v=uvVvnxIsHF8

              2. Brener d'Lélis

                Concordo com o que você disse,Sandro . Não sou ‘esquerdista’ , acho o comunismo como aquele que foi empregado em países como China e Coréia do Norte nem um pouco benéficos.

                Acho muita inocência pensar que o sucesso de um país depende apenas desse fator . Você considera Cuba comunista ? Eu tenho uma certa admiração por esse país ,pois apesar de todos os embargos ele consegue ter taxas de analfabetismo e qualidade de vida comparáveis a países desenvolvidos .

                Acho muito clichê o comentário que a Venezuela vivia uma ditadura e tudo de ruim foi causado por Chavez e apenas ele . Ninguém comenta das medidas que outros países tomavam contra a Venezuela que ajudou a prejudicá-la . É um fato que Chavez reduziu as taxas de pobrezas e melhorou muitas coisas na educação por lá . Porém todos só lembram dos aspectos negativos,provavelmente pela divulgação,na maior partes das vezes,de somente esses aspectos . Ou por acaso o que vocês sabem da Venezuela é apenas o que passa na Folha de São Paulo e na Globo? Aqui o link de um vídeo bem legal : http://www.youtube.com/watch?v=uvVvnxIsHF8

  2. Rogerio Silva

    Meu carro Ferreira Gular, vai escrever poesia, que é disso que você entende. Não faça das suas convicções políticas e pessoais plataforma nem texto jornalísticos. É FEIO E ANTI ÉTICO.

    “Ferreira Gullar é cronista, crítico de arte, poeta e ex-integrante do Partido Comunista Brasileiro.”
    Fala mal dos comunistas mas consome os produtos Made in China.

    “Para culminar, fez mudarem a Constituição para tornar possível sua reeleição sem limites.”
    Ferreira, seu amigo Fernando Henrique Cardoso não fez a mesma coisa, e ainda PAGOU UM MENSALÃO PARA TAL?

  3. Rogerio Silva

    “Para culminar, fez mudarem a Constituição para tornar possível sua reeleição sem limites.”

    Ferreira, seu amigo Fernando Henrique Cardoso não fez a mesma coisa, e ainda PAGOU UM MENSALÃO PARA TAL?

  4. Rogerio Silva

    ” Ferreira Gullar é cronista, crítico de arte, poeta e ex-integrante do Partido Comunista Brasileiro.”

    Fala mal dos comunistas mas consome os produtos Made in China.

  5. Ariovaldo

    Ferreira Gular, natural de Coelho Neto, berço dos poetas maranhenses, depois dessas críticas infundadas e infames ao ex-presidente Hugo Chaves, deveria se envergonhar e desaparecer num buraco da vida, qualquer, como fez seu célebre conterrâneo, quando em visita ao monte Vesúvio, na Itália, no início do século passado.

  6. antonio moraes nunes

    dizia hitler para uns de seu comparsa mentira repetida mais de uma vez acaba se tornando verdade ; que revoluçao que e esta que a inflaçao esta sem contole , que a miseria continua , o controle sobre quem pode tomar banho , ou nao isto tudo e uma mentira deslavada ; proibir os meios de comunicaçao a revelar a podridao do governo marxista

  7. Observador

    A Revolução Bolivariana na América está em andamento e não será interrompida, porque o império terrorista decadente está ruindo.

  8. joão da silva

    o Rogério Silva ficou indignado com as verdades e tenta sem fundamento descaracterizar o óbvio e certamente usa toda tecnologia norte americana em sua vida como por exemplo o computador e a internet. hahaha Países como Cuba e Venezuela não produzem absolutamente nada em benefício das pessoas e sim apenas demagogias populistas que eternizam os mesmo no poder. Deixe de ser recalcado Rogério Silva

  9. Carlos

    Chávez detonou a economia da Venezuela. O país importa de tudo e só exporta petróleo porque a economia venezuelana foi pras cucuias. Se não fosse o petróleo a Venezuela estaria falida e o Sr. Chavez nao seria reeleito, com certeza, porque não teria dinheiro para bancar as bolsas para os pobres. E sem dinheiro do governo os pobres nem iriam querer ver a cara do Chavez.

    Para que não sabe, Chávez ficava 4 horas por dia em rede de rádio e TV fazendo discurso e propaganda do seu governo, doutrinando a população. Atuava como uma espécie de Silvio Santos. E os partidos de oposição não tem direito ao mesmo tempo que o partido do governo nos meios de comunicação.

  10. Peter Pan

    Caro João da Silva, a tecnologia e o progresso norte americano à que você se refere, tem sempre a mesma origem, na pobreza e desgraça dos outros países, a riqueza deles vem da exploração de países como o nosso Brasil e a dita Venezuela, assim como na Europa quando entrou na 2ª Guerra não para salvar o mundo, mas para fornecer armas (sua maior indústria), e depois reconstruir os países que estavam destruídos pela guerra, denovo não porque são bonzinhos, mas para gerar dívidas que os deixariam nas mãos deles.
    Assim como as Ditaduras Militares na América Latina
    que construiu diversas obras de imenso porte, para que todos pensassem, “isso é o progresso! seremos iguais aos EUA!”, mas na realidade o intuito era de gerar dívidas às quais nunca conseguiríamos pagar.
    Entenda nuca seremos iguais aos EUA, à não ser que tenhamos um outro mundo inteiro para sugar riquezas, e gerar desigualdades.

    Outro exemplo recente seria a invasão do Afeganistão, dizendo combater o terrorismo que eles mesmo criaram, mas claramente suas atenções estavam voltadas ao petróleo. Destroem tudo para depois denovo reconstruirem o país.

    A venezuela sabiamente faz uso dos seus recursos, em tempos de crise,quase tudo desvaloriza, o petróleo não!
    Em tempos de guerra, petróleo, energia, carne têm um salto de valorização. Então eles não precisam vender suas riquezas à preço de banana aos países ricos, assim como o Brasil faz com o alumínio e o nióbio, e seus produtos da “cesta básica mundial”.

  11. Eduardo

    Respeito muito o poeta Ferreira Gullar, um verdadeiro revolucionário. Contudo, este texto por ele redigido está com sérios problemas, sendo que o maior deles, mas nem por isso o mais explícito, é a sua fundamentação.
    Infelizmente, Ferreira fez texto apelativo e baseado em argumentos falaciosos. A discussão sobre Chávez é muito mais complexa do que opiniões pessoais precipitadas, afinal de contas, ele fez coisas boas e ruins. No fundo, todos sabemos disso.

  12. Peter Pan

    Outro exemplo recente seria a invasão do Afeganistão, dizendo combater o terrorismo que eles mesmo criaram, mas claramente suas atenções estavam voltadas ao petróleo. Destroem tudo para depois denovo reconstruirem o país.

    A venezuela sabiamente faz uso dos seus recursos, em tempos de crise,quase tudo desvaloriza, o petróleo não!
    Em tempos de guerra, petróleo, energia, carne têm um salto de valorização. Então eles não precisam vender suas riquezas à preço de banana aos países ricos, assim como o Brasil faz com o alumínio e o nióbio, e seus produtos da “cesta básica mundial”.

  13. Ariovaldo

    Os poetas são uns malditos (P.Leminski), mais pelo nos fazem crer, do que a eles…sentir: uns fingidos, segundo Pessoa. Por isso, em tempos de mar revolto e nau pesada, ante cargas preciosas, mulheres e crianças, ao mar com essa gente !

  14. jose rodrigues filho

    acho impressionante como querem detonar com a ditadura militar no Brasil mas falam bem da ditadura do coronel Hugo Chaves e também do ditador Fidel Castro com se não bastasse fizeram tantas honrarias para o ditador do Iram que matam os homossexuais enforcados. já ia me esquecendo quase apedrejaram a dissidente cubana aqui no Brasil. Os esquerdistas queram na verdade e escravizar o povo.

  15. Adriano Filho

    O Ferreira Gullar é tão denso e profundo falando de política quanto o próprio Pelé!

Comentários estão suspensos