Santos pressiona Muricy, que tem até final do Paulistão como prazo

A irregularidade do time no ano é o principal fator de descontentamento. O Santos trouxe sete reforços, mas não deslanchou como se esperava. A equipe ocupa a quarta colocação no Paulista. Sofreu duas derrotas em nove jogos e terá pela frente o Corinthians, no Morumbi, no domingo.

Muricy também é criticado por aproveitar pouco a base (algo que o acompanhou em outros clubes) e por reclamar publicamente de decisões da diretoria –como fez após a escolha do Morumbi para o clássico.

A diretoria nega que Muricy esteja na corda bamba, mas reconhece que as críticas ao técnico aumentaram.

Na última terça-feira, Odílio Rodrigues, vice do Santos, se reuniu com Muricy para desmentir os boatos de que ele poderia ser demitido em caso de derrota ante o Corinthians.

“Jamais discutimos a saída dele. Nem demos prazo. O Santos tem bom elenco, boa comissão técnica e é questão de tempo para dar certo”, disse Odílio, por telefone.

Mas o prazo de Muricy é o Estadual, dizem outros diretores. Ele será avaliado durante o torneio e só cairá antes por um desastre –como ficar fora das finais, por exemplo.

Enquanto é cada vez mais pressionado por cartolas, o técnico encontra respaldo entre os jogadores. “É a cultura do futebol cobrar o técnico. Precisamos de maturidade para não achar que está tudo errado”, disse Edu Dracena. (Rafael Valente,Folha Esporte)

Notícias Relacionadas