DF: empresário jurou de morte governador e vice

CLÁUDIO HUMBERTO

O dono do Grupo Amaral, Dalmo Amaral, 78, cujas empresas estão sob intervenção do governo do Distrito Federal, ameaçou assassinar o governador Agnelo Queiroz (PT) e seu vice Tadeu Filippelli (PMDB), diantes de várias testemunhas, quando equipes do governo assumiram o controle de suas três empresas de ônibus, segunda-feira (25). Exaltado, o empresário se referiu a “contas a ajustar” com Fillippelli, que comandou a operação.

Levando a sério – O governo do DF minimizou a ameaça de Dalmo Amaral, considerando sua idade, mas mudou de idéia: ao menor movimento, ele será preso.

Reforço – Agora, por via das dúvidas, tanto o governador do DF quando seu vice tiveram reforçadas suas equipes de segurança.

Sob proteção – Também estão sob proteção o secretario de Transportes, José Walter Vasques, e Carlos Alberto Koch, presidente da estatal de ônibus TCB.

Decadência – Dalmo Amaral começou a construir no final dos anos 50 um império que chegou a mais de 1.400 ônibus. Hoje tem pouco mais de duzentos. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas