Petista reage a ato que lembra mensalão e gera tumulto na Câmara

O deputado Edson Santos (PT-RJ) tenta apartar discussão entre Amaury Teixeira (PT-BA) e Felipe Maia (DEM-RN) (André Coelho / Agência O Globo)
O deputado Edson Santos (PT-RJ) tenta apartar discussão entre Amaury Teixeira (PT-BA) e Felipe Maia (DEM-RN)
Terminou em tumulto, xingamentos e bate-boca entre deputados a manifestação da oposição contra uma exposição em homenagem aos 33 anos de fundação do PT.

Parlamentares do DEM e do PSDB resolveram “completar a história” oficial exposta pelo partido em um dos principais corredores da Câmara colocando uma placa “comemorativa” para lembrar o escândalo do mensalão.

A exposição do PT em homenagem ao aniversário do partido registra com fotos e textos momentos petistas importantes, desde os anos 70 com a greve em São Bernardo do Campo (SP), comandada pelo então metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva, até 2012. A linha de tempo pula de 2004 para 2006. E foi justamente aí que a oposição criou uma placa avulsa, montada em um cavalete, “2005 – O ano do mensalão”.

Leia também:

O deputado Amauri Teixeira (PT-BA) não gostou e levou a placa embora, nas costas dos deputados de oposição, enquanto eles davam entrevista sobre o evento. “Isso é coisa de moleque! É uma falta de respeito!”, bradava o petista. Deputados começaram a chamar o petista de “mensaleiro” e o coro dirigido a Amauri foi crescendo, aumentando a indignação do deputado que quis partir para a briga.

“Fala na minha frente! Não sou mensaleiro! Sou homem direito!”, gritava. O deputado Edson Santos (PT-RJ) entrou para acalmar Amauri Teixeira e os seguranças foram acionados para tirar o deputado irritado do corredor. “É um desrespeito com o PT. A oposição não tem o direito de diminuir a nossa exposição. Eu tirei porque a placa estava na frente da nossa exposição”, contestou Teixeira.

Placa lembrava o ano de 2005, ano da denúncia do mensalão; iniciativa terminou em tumulto (Ed Ferreira/AE)
Placa lembrava o ano de 2005, ano da denúncia do mensalão; iniciativa terminou em tumulto
“Essa é a intolerância do PT à verdade e ao contraditório”, afirmou o líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO). “O nosso partido fez uma exposição de um fato real. Essa é a realidade do PT no ano de 2005”, disse. “O DEM preencheu o vazio da história. Oferecemos uma contribuição dentro do espaço democrático”, afirmou o deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

O deputado Onix Lorenzoni (DEM-RS) provocou: “Os petistas roubaram até a placa”. O deputado Mendonça Filho completou: “Nem a placa escapou”. O painel do DEM foi levado ao gabinete da liderança do PT, embora assessores petistas neguem que ela esteja lá. A placa do DEM segue o design adotado na exposição do PT, com uma estrela no centro do painel, fotos de petistas condenados pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do mensalão e manchetes de jornal na época do escândalo. (Estadão)

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. Fernanda

    A verdade dói, mas tem que ser dita. O PT enganou demais as pessoas, agora está pagando o preço de suas safadezas.

Comentários estão suspensos