Fornecimento de água no Rio deve ser normalizado até amanhã

Akemi Nitahara
Agência Brasil

Rio de Janeiro – Os moradores do Rio e das cidades da Baixada Fluminense vão ter que esperar até amanhã (27) para ter o abastecimento de água normalizado. A interrupção no fornecimento ocorre desde sexta-feira (22) e, de acordo com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), foi causada por quatro quedas de energia elétrica na Estação de Tratamento de Água do Guandu, em Nova Iguaçu. A estação abastece toda a capital fluminense e 85% da Baixada. Segundo a Cedae, a primeira interrupção de energia aconteceu às 22h55 de sexta-feira, a segunda e a terceira à 1h e às 23h01 de sábado (23) e a quarta às 22h50 de domingo (24).

A demora na normalização do fornecimento se deve, segundo a Cedae, à necessidade de controlar a pressão da água no sistema de abastecimento a fim de evitar o rompimento de tubulações. A empresa informou que 95% das áreas atingidas já estão com água nas torneiras e que até amanhã a noite o sistema estará completamente normalizado. A falta de água causou a suspensão das aulas em várias escolas e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) encerrou o expediente mais cedo.

A Companhia de Energia Elétrica (Light) ainda não sabe o que causou a queda no fornecimento de energia elétrica. Segundo a empresa, o Sistema Guandu é alimentado por duas linhas aéreas com “baixíssimo risco de interrupção”. No fim de semana, a linha principal foi desligada por menos de uma hora para a conclusão de obras no Parque de Madureira, mas com o conhecimento da Cedae.

As três primeiras quedas, que duraram cerca de 15 segundos cada, ocorreram na linha secundária, com a energia restabelecida na linha principal. A última queda, de 19 minutos, atingiu a linha principal “com uma ocorrência simultânea na Subestação da Light, cujo sistema de proteção, por motivo que está sendo identificado, desarmou toda a linha”, informou a companhia, por meio de nota.

Segundo a Ligth, técnicos começaram hoje a fazer uma inspeção nas instalações elétricas de Guandu, para apurar as causas da interrupção. A companhia também informou que vai disponibilizar duas novas linhas de alimentação para a estação de tratamento, assim que o Terminal Nova Iguaçu/Furnas entrar em funcionamento em fevereiro de 2014.

Notícias Relacionadas