Caetano não quer a Sedur e trabalha para ser candidato a governador.

O ex-prefeito de Camaçari e ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Luiz Caetano – não se sabe se como forma de despistar a possibilidade de integrar o governo Jaques Wagner ou de comprovar que de, fato, não está para brincadeira quando diz que não abrirá mão de disputar a sucessão estadual -, se antecipou não apenas aos companheiros de partido e aliados, como também aos seus adversários, e cumpriu mais um dia de agenda como pré-candidato do Partido dos Trabalhadores.

Em tempo, vale lembrar que, conforme a Tribuna divulgou, o governador convidou Caetano para assumir a secretaria estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur).

Além de ter se reunido com o presidente do PT, Jonas Paulo, no sábado, o ex-prefeito de Camaçari sentou-se à mesa nessa segunda-feira (25) com várias lideranças petistas, cuja pauta principal do encontro foi o desenho de futuras estratégias rumo à confirmação do seu nome dentro da base governista pela disputa ao Palácio de Ondina.

O encontro se deu num restaurante do Rio Vermelho e reuniu, além do deputado federal Nelson Pelegrino, que, embora tenha se colocado como possibilidade para o embate, ainda que nas entrelinhas, já sinaliza o apoio ao correligionário, bem como o também deputado federal Josias Gomes, o secretário de Organização do PT baiano, Everaldo Anunciação, e o tesoureiro da sigla, Ivan Alex.

Ciente de que a tarefa não será das mais fáceis, Caetano fez questão de frisar que um encontro deverá ser agendado nos próximos dias com os outros pré-candidatos confirmados pelo partido: os secretários Rui Costa e Sérgio Gabrielli, além do senador Walter Pinheiro. Mas não descartou um racha interno.(Fernanda Chagas, Tribuna).

Notícias Relacionadas