Argentina denuncia presença de arsenal nuclear britânico nas Malvinas

Renata Giraldi
Agência Brasil

Buenos Aires – O vice-ministro das Relações Exteriores da Argentina, Eduardo Zuain, disse ontem (25) que um arsenal nuclear é mantido nas Ilhas Malvinas, sob domínio britânico, mas cujo controle é disputado pelo governo argentino. A informação foi dada durante a reunião denominada Segmento de Alto Nível da Conferência sobre Desarmamento, em Genebra, na Suíça. De acordo com Zuain, as Ilhas Malvinas estão entre os “territórios mais militarizados do mundo”.

Segundo o vice-chanceler, há uma “má aplicação do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares”. Para ele, “a América Latina é desafiada pela presença do Reino Unido, que é desproporcional e injustificada”. Zuain disse lamentar a ausência de informações do governo do Reino Unido sobre os movimentos dos submarinos nucleares na região das Ilhas Malvinas.

De acordo com Zuain, há um complexo sistema envolvendo o arsenal militar nas Ilhas Malvinas, com aeronaves navais de última geração, um centro de comando e controle, além de um serviço de inteligência eletrônica que “permite o monitoramento do ar e do tráfego marítimo” na região.

O vice-chanceler disse ainda que é insustentável manter o arsenal militar existente nas Ilhas Malvinas, pois o governo argentino defende que a região seja livre de armas nucleares.

Notícias Relacionadas