Wagner tenta se entender com ACM Neto sobre o Metrô de Salvador

Após sinalizarem o primeiro clima de tensão na relação administrativa entre o governo e a prefeitura, depois da posse, causado justamente por conta dos questionamentos em relação à gestão do metrô, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e o governador Jaques Wagner (PT) sentam nesta segunda-feira (25) para tratarem sobre a questão.

O obstáculo para que o metrô seja transferido para o governo está associado à exigência do Executivo estadual de assumir os comandos de estações de transbordo da cidade.

A prefeitura não deseja abrir mão de permanecer com o comando das estações da Lapa e Pirajá, para as quais já estão sendo desenvolvidos projetos junto à iniciativa privada.

Neto vai se encontrar com o governador na Governadoria, às 9h, junto aos prefeitos de Vera Cruz, Itaparica e Jaguaripe para assinarem o termo de cooperação técnica que vai possibilitar o avanço de outro projeto que tem movimentado o cenário político: a construção da ponte Salvador-Itaparica.

Esta semana, o prefeito da capital baiana terá também compromissos em Brasília, com audiências com os ministros da Saúde, Alexandre Padilha e do Turismo, Gastão Dias Vieira.

Este será o terceiro encontro oficial entre Wagner e ACM Neto este ano, mas consta que eles têm mantido também conversas por telefone. Neste encontro, há expectativa que seja dado o sinal positivo para o andamento na transferência da linha 1, questão que teria gerado impasses na relação entre o governo e a gestão do ex-prefeito João Henrique (PP).

Há duas semanas, o governador chegou a cobrar entendimento ao dizer que era “preciso boa vontade do lado da prefeitura” e que caso não houvesse Salvador poderia “sofrer por não ter resolução para o problema”.

Mas não seria apenas solução para esse processo que o prefeito busca nesta semana. Ele quer também buscar verbas junto ao governo federal. Ele se encontrou com os ministros Padilha e Gastão, no Carnaval, quando deixou agendados os encontros na capital federal. (Lilian Machado, Tribuna).

Notícias Relacionadas