Sistema de ônibus está na base da crise da Câmara de Salvador

Câmara de Vereadores de Salvador
Câmara de Vereadores de Salvador
LUÍS AUGUSTO GOMES

Frequentando a mídia há quase uma semana, a quebra do acordo que terminou na eleição do vereador Euvaldo Jorge (PP) a presidente da Comissão de Transporte, Trânsito de Serviços Municipais, em detrimento de Henrique Carballal (PT), jamais foi explicada com clareza no noticiário.

Mas, para gerar tanta confusão, inclusive com ameaças não cumpridas de renúncia dos presidentes e membros das demais comissões, algo de muito importante está por trás. A motivação mais plausível é a disposição da Prefeitura de promover nova licitação para exploração do transporte coletivo na capital.

Fonte deste blog com amplo trânsito nos desvãos da Câmara diz que Carballal, que tem forte ligação com os empresários de ônibus, “dificultaria muito a abertura do sistema”, como deseja o secretário José Carlos Aleluia, inconformado com os altos lucros dos empresários em contraposição a um serviço de má qualidade.

No caso de sair a licitação, “bastaria um telefonema de Aleluia para empresários de São Paulo e eles desembarcariam em Salvador com uma proposta para deixar os daqui no chinelo”, assegura a fonte. A cidade ganharia ônibus modernos, com ar-condicionado, tarifa mais barata e numa quantidade que acabaria a superlotação. (Por Escrito)

Notícias Relacionadas